seg, 24 de junho de 2024

Variedades Digital | 22 e 23.06.24

Polo universitário binacional na fronteira

Livramento poderá sediar o campus conjunto de um futuro espaço comum de educação superior – que o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica chamou de “zona franca de educação superior” -, que vem sendo objeto de uma grande mobilização envolvendo diversas universidades públicas representadas pelo Foro de Reitores do Rio Grande do Sul, a Rede Bioma Pampa de Educação Superior e a Associação de Universidades Grupo Montevideo.
A proposta busca uma integração acadêmica para a oferta de diversos cursos de nível superior para alunos dos países que integram a região do Bioma Pampa. O “espaço acadêmico comum” abrirá a possibilidade de que as instituições participantes ofertem os cursos que julgarem importantes, cujos diplomas terão validade em todos os países envolvidos.
A ideia da implantação do primeiro campus físico dessa proposta foi sugerida em conjunto pelo vereador santanense Aquiles Pires e pelo próprio Mujica, durante a visita que fez à Fronteira no mês passado (foto). Integrado também à mobilização pela criação de um curso binacional de Medicina, Aquiles já agendou audiências em Brasília, no final do mês, para a articulação entre o projeto e as autoridades federais e a busca dos recursos necessários para a implantação do campus comum.
Junto com sua equipe, Aquiles inclusive já relacionou três possíveis áreas da União em Livramento que poderão sediar o investimento.

Reflexos na economia

Embora Sant’Ana do Livramento e Rivera não tenham sido atingidas diretamente pela enchente, os reflexos do colapso no sistema administrativo e na logística viária no Rio Grande do Sul foram sentidos imediatamente na Fronteira. Levantamentos feitos por entidades representativas mostram queda vertiginosa no movimento comercial, nos dois lados da divisa, além dos setores de serviços, hotelaria, gastronomia, alimentação e também quebra expressiva na safra de grãos da época e dificuldades para o cumprimento de compromissos como impostos estaduais e federais com vencimento a curto prazo. Várias categorias já buscam o apoio de vereadores e do Executivo Municipal solicitando medidas para para enfrentar a crise.

Rosas de Ouro quer sede própria

A presidente do Projeto Social Rosas de Ouro, Rosinha Silva, junto com outros integrantes da diretoria da entidade, comemoram a destinação de uma emenda parlamentar no valor de R$ 50 mil reais de autoria do deputado federal Afonso Hamm, articulada pelo vereador Duda Amaral. A liberação do recurso foi confirmada pelo legislador em encontro de confraternização com os integrantes do Projeto Social no fim de semana passado (foto), na residência do secretário executivo Milton Valério Pereira. O sonho de um espaço próprio para o funcionamento do Projeto, que já completa 25 anos e atende mais de 120 crianças e adolescentes na fronteira, é um sonho antigo da presidente Rosinha e sua diretoria e ganhou a adesão de Duda Amaral, autor da Lei que reconhece o Rosas de Ouro como entidade de Utilidade Pública. Ele já garantiu apoio à busca de novos recursos e de um local para a sede. Atualmente, o Projeto conta com parcerias com as escolas Saldanha Marinho e Julio de Castilhos para o desenvolvimento das oficinas, aulas de dança, prática de atividades esportivas como capoeira, basquete e futebol e também para a assistência às famílias dos atendidos, reuniões e ações de solidariedade.

Visão social na prática

Foi grande o número de empresários santanenses que se mobilizaram para ajudar às pessoas atingidas pela catástrofe climática no Estado. Além de reunir doações de agasalhos, alimentos e produtos de higiene, entre outros, vários comerciantes foram pessoalmente entregar as doações e ajudar a socorrer as vítimas das cheias.

Ajuda da integração

A Intendência de Rivera mandou nessa sexta uma centena de cobertores para auxiliar as vítimas da enchente. Articulação do deputado Frederico Antunes junto a Richard Sander.

TEAcolhe: Sonho e luta viram realidade

Um verdadeiro sonho das famílias e das lideranças do movimento em defesa dos direitos das pessoas com Transtorno do Espectro Autista na Fronteira deve virar realidade nesta próxima semana em Livramento: na quarta-feira, 14, começa a funcionar sob a coordenação da APAE local o Programa TEAcolhe, do Governo do Estado, para o atendimento às necessidades específicas das pessoas com autismo, visando ao desenvolvimento pessoal, à inclusão social, à cidadania e ao apoio a suas famílias. Emocionado, o presidente licenciado da APAE, Carlos Nilo Pintos, um dos principais lutadores pela implantação desse programa em Livramento, lembrou o reforço na estrutura de atendimento aos autistas. No primeiro momento serão incluídos 30 pacientes, devendo chegar a 150 em quatro meses, elevando a 300 o número de atendidos pela APAE santanense.

Banrisul firma acordo para atender clientes servidores públicos estaduais e municipais diretamente atingidos pela enchente conforme Mapa Único do Plano Rio Grande

O Banrisul e o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul e a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, com a participação do Procon RS e do Procon do Município de Porto Alegre assinaram um acordo que prevê a prorrogação de operações de crédito consignado de servidores públicos do Estado e de municípios conveniados ao