qui, 18 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

As contas do passado batem à porta e precisam de posicionamento da Câmara

Na semana passada, a Coluna Bastidores adiantou – com exclusividade – o apontamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) desaprovando as contas de 2019 do ex-prefeito Ico Charopen (PDT). Muitas das falhas do ex-administrador do município já haviam sido apontadas pelo Jornal A Plateia, ao longo do seu mandato, enquanto ainda estavam sendo descobertas. Problemas na educação, danos ao erário e falta de transparência; apontamentos iniciais, tendo em vista os processos federais e estaduais que ainda correm na Justiça e que colocam o chefe do Executivo e seus assessores diretos suspeitos de corrupção. Posto isto, é necessário que se faça uma reflexão. Muitas vezes o jornalismo sério é tido como “tendencioso” por aqueles que viram notícia em temas  desagradáveis. No entanto, pode levar um tempo, mas o mesmo jornalismo é reconhecido  quando um relatório do TCE ratifica o que já havia sido evidenciado pelas reportagens publicadas em 2018, 2019 e 2020. Não se trata de “perseguição”, como muitas vezes foi atribuído aos veículos de A Plateia, mas de fatos. Agora, em 2023, os fatos devem vir à tona mais uma vez e virar notícia. Isso porque o relatório de contas desaprovadas está na Câmara de Vereadores. A decisão é política e a pergunta é: os  vereadores vão seguir aprovando os erros de ex-prefeitos com o parecer de contas rejeitadas pelo Tribunal externo? Nesta mesma Legislatura, os parlamentares formaram maioria e aprovaram um relatório de Glauber Lima (PT), contrariando a opinião do órgão externo – que também era negativo. O que se espera é coerência dos nobres parlamentares ao verificarem o conteúdo de mais  de 1.078 páginas e encontrarem as dezenas de incongruências e danos ao erário causados pelo Governo Ico Charopen. Com a palavra, os representantes do povo

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem