seg, 15 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Santa Casa poderá fazer aquisição de tecnologia que reduz possibilidade de intubação

Doação anônima pode ser utilizada na compra de cinco Bolhas Respiratórias Individuais Controladas

Uma Bolha Respiratória Individual Controlada utilizada pelo Hospital Centenário, de São Leopoldo, pode ser mais uma alternativa de tratamento contra a Covid-19 no Hospital Santa Casa de Misericórdia de Sant’Ana do Livramento. Nesta semana, os vereadores do PT, Aquiles Pires, Dagberto Reis e Leandro Ferreira foram até o hospital da região metropolitana entender um pouco mais sobre a tecnologia não invasiva.
A bolha impermeável e transparente, tem conexões respiratórias que permitem a oxigenação pulmonar, reduzindo o esforço do paciente, podendo diminuir a possibilidade de intubação do paciente. Segundo publicações médicas, o equipamento pode ser utilizado por até 12 horas no paciente. No Hospital Centenário a tecnologia segue um protocolo específico e a utilização é por até oito horas para avaliação da resposta do paciente. Antes de ser instalada e a cada quatro horas de uso, os níveis de oxigenação são medidos e os parâmetros indicam a nova etapa de tratamento.
Segundo os parlamentares, na Área Covid do Hospital Centenário, três bolhas estão sendo utilizadas oferecendo maior conforto ao paciente, que pode se comunicar. Também nesta semana, os vereadores puderam intermediar uma conversa entre um dos fisioterapeutas daquela instituição com a diretora da Santa Casa de Livramento, Leda Marisa e com a enfermeira Cândida de Almeida Pötter para repassar mais informações sobre a utilização do equipamento.

AQUISIÇÃO

De acordo com a direção da Santa Casa de Misericórdia, um doador anônimo já procurou a instituição com a intensão de doar valor para a aquisição de cinco bolhas, um investimento em torno de R$ 10 mil.
Para o fisioterapeuta do Hospital, Antonio azAraújo, o tratamento é muito positivo. “Como o paciente fica acordado cooperando, a gente pode pedir a ele uma série de exercícios para a drenagem do líquido que fica na região do parênquima pulmonar. A bolha faz com que não haja tanto enfraquecimento físico e muscular, além de não haver a perda cognitiva”, explicou ele destacando que a recuperação é mais rápida. “A bolha vem sendo usada com sucesso para casos que estão no momento agudo, mas que ainda não necessitam de um tratamento intensivo no caso de intubação, é muito benéfica”, frisou.