qui, 18 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Sicredi Pampa Gaúcho realiza a sua 1ª Assembleia Geral Ordinária Virtual

No dia 29 de abril, quarta-feira, foi realizada transmissão da 1ª Assembleia Geral Ordinária Virtual da Sicredi Pampa Gaúcho, através da plataforma Microsoft Teams. Os coordenadores de núcleo acompanharam em videoconferência a explanação dos resultados e as atividades da Cooperativa no ano de 2019 e, também, na oportunidade validaram a prestação de contas, destinação dos resultados e eleição do conselho fiscal.
Este evento histórico foi conduzido pelo Presidente da Cooperativa, José Antonio Menezes, que destaca “a tecnologia nos proporcionou que pudéssemos nos manter próximos dos nossos associados, mesmo neste momento de isolamento social. Respeitamos todas as determinações legais e orientações do Ministério da Saúde para assegurar a saúde de todos os envolvidos”. No que se refere aos resultados, a Cooperativa reafirma a sua solidez e compromisso com o desenvolvimento da região, decidido então, em Assembleia, que foram creditados aos associados em conta corrente ou conta poupança R$ 4,3 milhões, conforme a movimentação financeira de cada um.
A Assembleia Geral Ordinária é um momento que os coordenadores de núcleo ratificam as decisões tomadas pelos associados durante as Assembleias de Núcleo. Por conta da pandemia e recomendação de isolamento social, a Sicredi Pampa Gaúcho não conseguiu realizar em tempo as Assembleias de Núcleo em 3 municípios, sendo eles Rosário do Sul, São Gabriel e Santana do Livramento. Contudo, de acordo com o estatuto social da cooperativa e parecer jurídico favorável, os associados dos respectivos municípios foram representados pelos seus coordenadores na AGO.

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem