seg, 22 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital l 20 e 21.07.24
Aplateia Digital l 20 e 21.07.24

Última Edição

Irregularidades agravam crise da Santa Casa

Parecer sobre contas do segundo quadrimestre indica divergências nos repasses à Santa Casa e alegações do presidente do SindiSaúde aumentam os ânimos de incertezas

A não aprovação do relatório de gestão do segundo quadrimestre da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Sant’Ana do Livramento pelo Conselho Municipal de Saúde, foi o início de uma discussão e uma série de informações divulgadas nessa semana, pelo presidente do Conselho, Delmar da Rosa, e pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde (SindiSaúde), Silvio Madruga.
Segundo Delmar da Rosa, o Conselho teria encontrado uma irregularidade no relatório de gestão do quadrimestre. “Trata-se de um repasse de R$ 2.178.479,79 para a Santa Casa que, no nosso ponto de vista, seria para fazer compras e serviço e não foi feito. Foi simplesmente através de um processo administrativo que eles chegaram à conclusão que deveria ser passado, tendo uma solicitação do Instituto Salvar Saúde”, explicou.

No parecer do Conselho, está presente ainda a não aprovação do relatório de gestão, justificando o fato de que não havia previsão de repasse dos recursos e em momento algum o conselho foi consultado, “ou recebeu qualquer que seja plano de recuperação ou plano de trabalho para apreciação e aprovação, nem da Santa Casa de Misericórdia ou da Secretaria Municipal de Saúde”.
O tema foi o estopim para uma discussão generalizada dentro e fora do Conselho. Segundo fontes do Jornal A Plateia, existiu uma discussão enfática entre os membros do Conselho ainda durante à noite e se estendeu no dia seguinte, na Santa Casa de Misericórdia, já que estava previsto para a manhã de quarta-feira (14) o repasse de verbas para o pagamento dos salários dos trabalhadores da instituição. Com a desaprovação do relatório de gestão, a Prefeitura afirmou ao Sindicato que não faria esse repasse de recursos.

Na manhã de quarta-feira, o presidente do SindiSaúde reuniu os trabalhadores do Hospital para relatar a situação. Silvio Madruga enfatizou que um novo repasse que estava previsto pra acontecer nesta semana, estava suspenso. Segundo Silvio, a notícia causou um enorme desconforto aos trabalhadores. Após o anúncio de Madruga aos trabalhadores, aconteceu uma série de reuniões entre o Sindicato, a Direção do Hospital, o prefeito Ico Charopen e o secretário de Saúde, Enrique Civeira. Sem solução, após a reunião, Silvio desabafou.

EMENDAS DA VERGONHA

Gilberto Jasper _Jornalista/[email protected] R$ 50 bilhões do nosso suado dinheiro serão gastos em emendas parlamentares. É dinheiro que os dignos representantes do povo podem destinar a quem quiserem. Mal a “torneira” foi aberta e já se multiplicam notícias do encaminhamento de milhões a parentes. São prefeitos e prefeitas, familiares destes deputados, que deverão “aplicar” os recursos. Estas informações só se