qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Horário de verão acaba neste fim de semana

foto: Marcelo Pinto/AP

Relógios da Fronteira voltam a bater no mesmo ritmo na madrugada do dia 17

foto: Marcelo Pinto/AP

A partir das zero hora (00h) do dia 17 de fevereiro de 2019, (madrugada de sábado para domingo) os relógios devem ser atrasados em uma hora nos estados em que o Horário de Verão é válido, o que acontece no Rio Grande do Sul e outras regiões.
Em Rivera, no Uruguai, 2018 não teve horário de verão, o que acarretou a diferença de horários entre as cidades. Estudantes, empresários e o comércio sentiram a diferença, mas neste fim de semana tudo voltará ao normal.
Três dicas para se adaptar ao fim do Horário de Verão
Quando ocorre uma mudança de horário (seja por mudança do horário de verão, inverno ou mesmo de fuso horário), o organismo pode ter dificuldade em se habituar. Mas se você seguir as seguintes dicas, a adaptação será mais suave.
Cuidado com as Refeições
No dia da mudança de horário, evite refeições muito pesadas, principalmente no final do dia. Comidas que requerem muita energia para fazer a digestão podem prejudicar o descanso.
Da mesma forma, bebidas como o café e alguns chás (verde e preto) devem ser evitadas.
Não exagere nos exercícios físicos
Prefira exercícios mais suaves ou relaxantes (como caminhadas leves ou ioga), para não estimular excessivamente o corpo. Além disso, é recomendado não praticar exercícios pesados 3 horas ou menos antes de ir para a cama, porque a liberação de endorfinas causa um estímulo que pode afugentar o sono.
Ajuste a hora de dormir
Nesta mudança o relógio atrasa, ou seja, “ganhamos” uma hora e por isso as pessoas muitas vezes vão dormir mais tarde. Especialistas e médicos sugerem que essa “hora extra” deve ser usada para descansar.

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem