dom, 26 de setembro de 2021

Aplateia Digital - 25/09/21

Última Edição

Bastidores – Potencialidade viva, mas adormecida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
MIRIAM CHAUDON - Fb Apa do Ibirapuitã

A Área de Proteção Ambiental do Rio Ibirapuitã – ou simplesmente APA do Ibirapuitã, como costumam denominar os moradores da região – completou na última quinta-feira 29 anos de existência legal. A área de conservação ambiental abrange parte dos territórios de Livramento, Quaraí, Alegrete e Rosário do Sul e foi criada através do Decreto Federal nº 529, de 20 de maio de 1992, sendo administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.
A área total é de 316.882,75 hectares, destinada à proteção de uma significativa amostra do bioma pampa e parte da bacia do rio Ibirapuitã, onde vivem espécies ameaçadas como o tamanduá-mirim, a lontra, o gato-do-mato-pequeno, o gato-do-mato-grande, o gato-palheiro, o gato-mourisco, o gato-maracajá, a jaguatirica, o bugio-preto, o veado-bororó-do-sul, a águia-chilena, o quati e a cotiara, entre muitos outros. Além do viés ambiental, a APA é considerada, com total fundamento, um dos maiores potenciais para o desenvolvimento sício-econômico da região, principalmente dada sua atração para os amantes do eco-turismo.
Apesar disso, em quase 30 anos, a gande conquista que a criação da APA representa para a comunidade fronteiriça simplesmente não ganhou nenhum investimento mais duradouro em termos turísticos – e alguns poucos acabaram se perdendo no tempo.

CPI prorrogada

Apesar de já estar com a maior parte dos trabalhos de investigação concluída, a CPI dos Alimentos, que apura suposta distribuição de alimentos com prazo de validade vencido pela Secretaria de Assistência Social, foi prorrogada por um novo período, a pedido do relator, vereador Dagberto Reis.

CPI do Manoela

Depois de um breve mal-estar em plenário, a respeito das denúncias envolvendo suposta comercialização duplicada de imóveis no conjunto habitacional Manoela, os vereadores Felipe Torres e Leandro Ferreira conversaram demoradamente e decidiram assinar juntos o pedido de CPI sobre o caso.

Esclarecimentos

Um pedido de informações que deveria ter sido feito informalmente, em contato particular, mas que acabou sendo feito de maneira oficial, causou mal-estar entre Prefeitura e Câmara de Vereadores, nesta semana. Em sua tradicional “live” pela internet, a vereadora Eva Coelho disse ter recebido uma reclamação de servidores do DAE sobre tratamento desrespeitoso como supostamente vêm sendo tratados por diretores da autarquia municipal. Desviando o rito regimental, o secretário da Administração encaminhou diretamente à Vereadora, em folha timbrada, um pedido de esclarecimentos. O secretário Matheus Medina acabou tendo que ir pessoalmente esclarecer o fato com a direção da Câmara, pedindo desculpas à Legisladora.

Unidade necessária

O 23º Núcleo do Cpers-Sindicato vive neste fim de maio um dos mais movimentados processos eleitorais de sua história. Na próxima semana, dias 26, 27 e 28, duas chapas disputam a direção do Núcleo, uma delas encabeçada pela atual diretora, professora Adriana De Leon, e na oposição a chapa encabeçada pela professora Paula Bougleux. A disputa acontece em um dos momentos em que a categoria mais precisa de unidade, na mobilização para que o Governo garanta uma estrutura segura para o retorno das aulas presenciais.

Privado

O médico e empresário Vânius D’Ávila decidiu se afastar da lide política, pelo menos temporariamente. Licenciou-se da presidência do DEMOCRATAS, partido pelo qual se elegeu a prefeita Ana Tarouco, e vai se dedicar aos vários investimentos que administra, não só em Livramento.