seg, 12 de abril de 2021

Jornal A Plateia Digital - 03.04.2021

Última Edição

A vontade política e a mulher

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Quem for a Rivera à noite verá uma cidade linda, iluminada com motivos natalinos. As ruas principais (Sarandi, Av. Brasil e Presidente Vieira) por onde passei, todas iluminadas. Todas brilhando. As praças com suas árvores, equipamentos de ginástica e brinquedos infantis todos aproveitados, brilhando, alegrando e deslumbrando quem passa. Rivera Brilla. Outras cidades, independente da situação atual, mantiveram a tradição.
E Livramento também – só que não foram luzes, não foi a alegria, a criatividade, não foram as vitrines enfeitadas, foi LIXO – LIXO PURO E ABSOLUTO por toda a cidade, lixeiras transbordando, papéis soltos voando, cacos de vidros nas calçadas (vide a Av. Pres. João Goulart). Imundice tem de sobra.
Já estou quase partindo para o além e ainda não vi uma, uma mísera administração municipal que fizesse algo pela cidade. Que ilusão a minha! Se não fazem o trivial, o feijão com o arroz, o mínimum minimorum!!! Pois quando não roubam, desviam as verbas para “elefantes brancos” e/ou colocam a culpa no governo anterior.
Ainda esta semana tive a oportunidade de fazer um trabalho sobre as mulheres que fizeram (e ainda fazem) a diferença na comunidade, para a faculdade, que apresentei no Facebook. Foi uma entrevista com Maria Regina do Prado Alves, mulher inteligente, capaz, com um currículo de causar inveja, com belíssimos projetos na área da educação, que ocupou a Secretaria de Educação do Município por várias vezes. Independentemente de qualquer ideologia política, em sua fala dá para perceber a falta de vontade política que ela sempre enfrentou, as barreiras que teve que transpor e as que foram mais fortes que seus projetos.
Um novo governo está sendo empossado, nele, cinco mulheres mais a Prefeita. A esperança, esse sentimento teimoso que nós, humanos, insistimos em alimentar, renasce. A essas alturas da vida, a maioria de nós já não acredita mais em milagres, mas como eu disse: a esperança…

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies