Bastidores – Edis Elgarte – 24/10/2020

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Recursos que dependem do voto

Começa nesta próxima segunda-feira, 26, o processo de participação popular que vai definir investimentos na ordem de R$ 20 milhões do orçamento do Governo do Estado em projetos espalhados por todas as regiões do Rio Grande do Sul. Esse valor será dividido conforme os projetos elencados pela própria população, através dos Coredes, e serão contemplados aqueles que receberem maior número de votos na consulta que se estenderá até o dia 3 de novembro, pela Internet. Livramento estará contemplada em pelo menos 4 projetos de alcance regional, sendo que os 2 mais votados na região entrarão na programação de investimentos do ano que vem, com recursos de R$ 400 mil no total. Para isso, contudo, será necessário que pelo menos 2% dos eleitores santanenses participem da votação (3 mil votos) e que o número de votos supere os de projetos defendidos por outros municípios da região. A votação será pelo endereço consultapopular.rs.gov.br e cada eleitor pode escolher 2 dos 4 projetos na cédula. Ao lado, detalhes dos projetos que beneficiam Livramento.

Memória fronteiriça

A família do saudoso advogado, cronista, político e benemérito fronteiriço Renato de Mello Levy decidiu levar a cabo um dos últimos e mais esperados projetos do saudoso conterrâneo, falecido em julho último por complicações da Covid-19. Trata-se do livro “Medindo os fatos”, que reúne uma seleção dos escritos publicados por Renato Levy nos vários periódicos dos quais participou ao longo da vida – especialmente o jornal A PLATEIA – e também no blog “Fronteira da Paz”, que ele mantinha na internet e no qual analisava com olhar perspicaz e filtro comunitário os principais assuntos do cotidiano de Livramento e Rivera. O livro surgiu como sugestão dos próprios leitores e amigos e foi produzido pela Editora Renascença, de Porto Alegre, com material selecionado por Levy. A pandemia retardou o lançamento. que o autor decidiu marcar na volta da “normalidade”. mas infelizmente não conseguiu superar o vírus. Por uma feliz decisão da família, a aguardada obra será finalmente lançada após o período eleitoral.

Entidades

Deve se tornar ainda mais intensa, nos próximos dias, a discussão a respeito dos valores repassados pelo Poder Público para as entidades que realizam serviço assistencial no município. A redução dos valores incluídos na LDO, comparativamente ao orçamento anterior, provocou um verdadeiro desestímulo nos integrantes das entidades, a maior parte voluntários que dedicam parte de seu tempo – e até do próprio dinheiro – para realizar uma missão que, no fim das contas, é obrigação do Poder Público. Representantes das entidades já começaram uma verdadeira romaria na Câmara de Vereadores em busca da destinação de recursos através das Emendas Impositivas às quais os vereadores têm direito, para tentar garantir parte do custeio da atenção às pessoas em situação de fragilidade social.

Decepção

Como todos se conhecem, entre os ativistas da assistência social, é visível a decepção em relação à atenção dispensada pela Secretaria da área às entidades.

Os tiros no alvo

Já bateu nas barras da Justiça o movimento de moradores da Baixada da Serra contra o funcionamento do clube de prática de tiro ao alvo instalado em área cedida pelo Município nas proximidades do acesso à região de Cerros Verdes. Os moradores constituíram advogada para reverter o comodato da área e impedir a prática de tiros que, conforme justificam, lhes tira a tranquilidade. Um dos fundamentos da reclamação dos moradores é uma suposta inexistência da necessária avaliação do impacto de vizinhança, que consiste em uma espécie de abaixo-assinado no qual os moradores consentiriam com o funcionamento do clube. Além disso, a advogada dos moradores, Magali Moraes, alerta também para um visível clima de animosidade entre alguns frequentadores do clube e vizinhos do local. O Chefe do Executivo pediu um novo estudo sobre o caso e teria avisado que, caso se confirme alguns problemas, poderá suspender o funcionamento do clube.

Patrulha agrícola

O vereador Maurício “Galo” Del Fabro aproveitou essa semana uma visita do deputado federal Jerônimo Goergen para reforçar um pedido que já havia encaminhado no ano passado com relação ao funcionamento da chamada Patrulha Agrícola, setor da Prefeitura Municipal que presta serviços diretos de apoio à produção especialmente nas pequenas propriedades e agricultura familiar. O projeto chegou a entrar na pauta das emendas parlamentares mas, com a destinação este ano da maior parte dos recursos para o enfrentamento à pandemia, acabou não se concretizando. Agora, Jerônimo Goergen confirmou publicamente, durante reunião com Galo e outros parlamentares, a destinação de R$ 500 mil em emenda para a estruturação da Patrulha Agrícola de Livramento.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies