O protagonismo da economia local

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No início de 2020, a humanidade foi desafiada a repensar como se organiza, faz negócios, e estabelece mecanismos que garantam a manutenção do desenvolvimento e da qualidade de vida de bilhões de pessoas. Conforme levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU), a economia mundial terá redução de mais de 3% devido às consequências da pandemia do novo coronavírus. A entidade prevê recuperação gradual a partir de 2021. “Se, há meses, os centros de poder econômico eram as maiores metrópoles do planeta, hoje, eles podem estar nas mãos das comunidades, que, juntas, terão um papel fundamental na retomada da economia após a crise causada pela Covid-19”, explica o vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste, Márcio Port.
Essa realidade ganha força com levantamento do Sebrae, uma vez que mais de 90% das empresas do País pertencem a micro ou pequenos empreendedores e representam mais da metade dos empregos formais. É neste sentido que o apoio ao desenvolvimento e à economia locais ganha um novo propósito: a oportunidade de dar protagonismo na recuperação da capacidade produtiva da economia.
Este é o caso da região de atuação da Sicredi Pampa Gaúcho, para o Presidente da Sicredi Pampa Gaúcho, José Antonio Severo Menezes “o cenário atual é algo que não prevíamos viver, mas que todos estamos tendo que enfrentar e nos adaptar. Mais do que nunca, fica evidente o quanto a cooperação faz a diferença e quanto ela fundamental para sairmos dessa situação. Estarmos próximos e fazermos juntos, está no DNA cooperativo e é o que as cooperativas vêm fazendo ao longo de sua história, pois gente coopera, cuida”.