Governo Municipal retira da pauta projetos de renegociação de dívidas da Santa Casa com a RGE

O Governo Municipal retirou da pauta de votação da Câmara de Vereadores três projetos de renegociação da dívida de mais de R$ 3 milhões da Santa Casa com a RGE Sul referente ao atraso no pagamento das contas de abastecimento de energia elétrica.
A solicitação para a retirada foi feita pelo líder do Governo no Legislativo, vereador Carlos Nilo (Progressistas). Segundo ele, existia um parecer falando da impossibilidade de acontecer a renegociação porque, apesar de o Hospital estar sob intervenção municipal, ainda trata-se de uma instituição privada. “O procurador da Câmara disse que, apesar de ser um projeto pioneiro, poderia dar problemas junto ao Tribunal de Contas. Para analisar o projeto e ver a melhor maneira de fazer o convênio com a RGE Sul, o governo decidiu retirar”, destacou Nilo.
Nas primeiras rodadas de negociações, a prefeita Mari Machado explicou que havia conquistado um decréscimo de mais de R$ 1,3 milhão nas dívidas com a empresa, mas que o parcelamento ainda tinha que passar pela Câmara. A empresa havia garantido uma série de contrapartidas, entre elas a eficientização energética da iluminação pública, da Prefeitura, da Câmara e da Santa Casa com a instalação de lâmpadas de LED.
Na semana passada, inclusive, o Jornal A Plateia noticiou que, com a retirada de quórum da Câmara, não houve a discussão da urgência dos projetos e o presidente da Câmara, Romário Paz (MDB), recebeu uma ligação de um dos coordenadores da empresa RGE Sul, destacando que, se não fosse aprovado, o Município corria o risco de perder a renegociação.
Com a retirada dos projetos, o governo deve avaliar a melhor forma de fazer essa negociação acontecer. O prazo inicial já foi perdido.

Grupo Aplateia