EMEI Dudu é furtada após arrombamento

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Televisores e até a carne do educandário foram levados

Novamente uma escola infantil é vítima de furtos em Sant’Ana do Livramento. Nesta ocasião, a EMEI Dudu, localizada na rua Manoel Prates Garcia, foi a escolhida pelos ladrões. A porta principal, de lata, foi completamente retorcida para a permitir a entrada dos meliantes. Segundo a diretora foram levados televisores, esvaziaram caixas de brinquedos para que fosse possível colocar nessas caixas o material furtado e inclusive a carne que seria utilizada para o preparo de refeições foi levada. Outros eletrodomésticos como micro-ondas e outros equipamentos estavam “na fila”, próximo à saída da escola e não foram levados pelos ladrões.

Lisi Veira, uma das colaboradoras da escola publicou na página da escolinha no Facebook estar muito triste com o ocorrido: “Chegar à escola e ver que está arrombada, levaram até as carnes, muito triste. Pedimos encarecidamente que se alguém viu algo, ou souber de alguém vendendo os produtos furtados que avise, receptação é crime, vamos dar um basta nestes roubos”, destacou.
Simone Cherobini, mãe de aluno, questionou sobre a falta de guardas na escola: “Aos pais fica a preocupação com o alimento das nossas crianças. Mas uma dúvida que eu pelo menos tenho é: a prefeitura Municipal não tem guardas que ficam cuidando o patrimônio à noite? Como fica? Porque além de não termos professoras na escola, a secretaria municipal de educação pede para não levarmos alimentos para as nossas crianças para elas terem uma alimentação saudável (concordo plenamente), mas se roubaram a alimentação da escola, como fica?

Segunda escolinha furtada em um intervalo de 30 dias

A EMEI Carrossel também foi visitada pelos vândalos, em fevereiro, onde foram subtraídas mais de 60 lâmpadas, além de panelas, caixas de som, materiais de limpeza e até mesmo um berço foram levados. “Eu não acreditava, acionei a Brigada Militar por achar que talvez ainda estivesse alguém na escola, todos os materiais e documentos da secretaria estavam no chão, como se estivessem procurando por dinheiro, foram levadas impressoras, micro-ondas, todas as panelas, talheres, pratos, copos, a nossa cozinha foi depenada. Ficamos sem nada. O ar-condicionado, no berçário, ficou pendurado na parede, portas arrombadas, uma porta destruída, televisores, rádios, cobertores e colchões”, destacou a diretora Miriam Della Pace.
A comunidade escolar do educandário está organizando uma “vaquinha” para adquirir câmeras de vigilância. Uma tentativa de inibir próximas possíveis ações dos criminosos.

João Victor Montoli
joaovictor@jornalaplateia.com

Educação na pandemia

Por: Mariela Perez Elguy – Docente do Senac Santana do Livramento A educação vem sofrendo mudanças significativas nos últimos tempos, levando cada vez mais o

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies