Atleta de Uruguaiana fica em 3º na travessia Torres – Tramandaí

Com o apoio de corredores da Movimento assessoria esportiva, Jerônimo levou o Bronze

No dia 25 de janeiro, às 6 horas da manhã foi dado início ao maior desafio da carreira do atleta Jerônimo Noronha dos Santos no mundo da corrida, a travessia Torres-Tramandaí. O atleta de 33 anos correu incríveis 82km e comentou como foi a experiência: “Dada a largada fui rumo ao objetivo, a conclusão da prova. Durante 22km fui acompanhado do meu treinador Nidgie da Silva, após fui com a minha namorada Grazielly Santos que foi de bicicleta me dando apoio. A prova foi seguindo e em dado momento, no km 46, comecei a sentir o peso da prova, dores nas pernas começaram a aparecer. A partir do km 56 meu treinador começou a me acompanhar novamente e fomos indo. Dali para frente começamos a alternar com trote e caminhada para evitar um abandono de prova”.

O organizador do circuito, Antonio João Freire, avalia a popularidade da prova ao longo das edições. “Essa corrida começou de brincadeira entre os amigos. Eram 24 pessoas, hoje, tem 3.500 pessoas correndo”.
Para Jerônimo, o apoio de seu professor Nidgie da Silva e da equipe da Movimento Assessoria Esportiva foram fundamentais para concluir com sucesso a prova: “Os quilômetros finais me testaram psicologicamente para concluir a prova. Graças ao incentivo imensurável da minha namorada e do meu treinador consegui concluir a prova. A Travessia Torres Tramandaí (TTT), para mim foi mais que uma corrida, foi uma superação. Somente tenho a agradecer ao Nidgie, Grazielly e Sameher Baja pelo apoio maravilhoso e da Movimento Assessoria Esportiva, que culminou em 3° lugar na categoria de 30 a 39 anos e 12° na classificação geral”, conta.

De acordo com a organização da Travessia Torres-Tramandaí, a maioria dos corredores conseguiu completar o percurso por volta das 4h da tarde, cerca de dez horas depois da largada.
Jero, como gosta de ser chamado foi recebido na Fronteira com muita festa, carros com balões coloridos e muito barulho estavam aguardando o corredor e seus professores no posto da PRF. Ao chegarem, foram saudados com muitos parabéns pela grande conquista, e logo após foram até a casa do professor Nidgie para comemorar.

João Victor Montoli | Joao@jornalaplateia.com

Grupo Aplateia