Cabanha São Caetano introduz raça Hampshire Down nos campos da Fronteira

O médico veterinário, leiloeiro e produtor rural, Wilson Belloc Barbosa foi responsável por trazer para Livramento a raça da qual sua família é criadora desde 1972 na cidade de São Borja

Atualmente, muito se fala em desenvolvimento de uma nova ovinocultura, mais profissionalizada, focada em resultados. E, é justamente isso que muitas cabanhas que têm uma visão empresarial estão buscando através do aprimoramento genético para desenvolver animais diferenciados e precoces que atendam as demandas do mercado. De alguns anos para cá, os especializados no assunto vêm destacando que após vários anos de desvalorização, a ovinocultura está em processo de plena expansão. Sobretudo pela valorização dos seus produtos como a valorização da gastronomia à base de cordeiro.
Neste sentido, é que as raças com aptidão carniceira estão tendo cada vez mais aceitação entre os produtores. Pensando em expandir os negócios da família é que o médico veterinário, leiloeiro e produtor rural Wilson Belloc Barbosa resolveu, juntamente com sua família, adquirir terras em Sant’Ana do Livramento para criação da raça Hampshire Down por meio da Cabanha São Caetano que foi fundada em 1959 no município de São Borja.

Na foto, o Grande Campeão da Expointer 2019. Wilson Barbosa e a esposa Márcia Bastos Barbosa.

A raça Hampshire Down teve como berço os condados de Wilts, Hants e Dorset, no sul da Inglaterra. É uma raça ovina especializada na produção de carne. Possui tamanho grande, conformação harmoniosa e constituição robusta, compacto e musculoso, evidenciando, à primeira vista, grande definição racial e sua especialização como produtor de carne. Apresenta boa capacidade de adaptação aos diferentes meios e regimes de criação. É bastante precoce: quando bem alimentados, seus cordeiros atingem 35 kg de peso vivo aos 3 ou 4 meses, com rendimentos de carcaça de 45 a 50% com pesos de 14 a 18 kg. Sua carcaça possui boa qualidade. Apresenta boa fertilidade e boa prolificidade (número de crias por parto), atingindo índices de nascimento de 140%. Sua lã é densa, mas de mechas curtas e de pouco toque.

A Cabanha São Caetano iniciou sua criação de Hampshire Down no ano 1972, na cidade de São Borja, e de lá para cá vem trabalhando num rigoroso processo de aprimoramento e desenvolvimento da raça. “Nós iniciamos, então, nessa época a criação, através do meu pai. Ele sempre foi um visionário tendo cabanha de bovinos Devon, criação de Cavalos Crioulo. Ele começou a criação em 1972 porque ele viu que havia muito espaço para o ovino/carne e a Hampshire Down foi a primeira raça tipo carne a ser introduzida no Brasil, sendo uma raça muito antiga entrando no país oficialmente 1932. Já em 1976 nó iniciamos em conjunto com o pai a criação de animais puros de pedigree que foram comprados lá na Expointer. Onde adquirimos um casal e iniciamos uma seleção. Depois, nós importamos animais da Inglaterra, da Nova Zelândia e da Argentina seguidamente. Nesse ano de 2019, por exemplo, juntamente com outras cabanhas, nós trouxemos o campeão de Palermo além de dois ventres e um borrego. Em 2011 nós compramos o grande campeão da Exposição de Palermo na Argentina. Então dentro do nosso plantel temos animais Hampshire Down que são referência porque a Argentina tem grande destaque na produção” conta.

Após adquirir animais com essa genética diferenciada, a cabanha começou a participar de importantes exposições de ovinos, sempre com destaque conquistando, inclusive, inúmeros prêmios da Expointer entre grandes campeonatos, além de uma participação na Exposição de Prado no Uruguai. A mudança das atividades da Cabanha São Caetano para Livramento se deu por conta do avanço da soja na região de São Borja e com isso iniciou-se a procura por outras terras de pecuária. Essa região toda tem campos muito apropriados para criação de ovelha de forma extensiva e analisando a questão de custeio, encontramos aqui em Livramento uma boa oportunidade de dar sequência nesse trabalho. O município de Livramento além de ter a sua história que é tão importante está localizado num região privilegiada de fronteira com o maior município do Uruguai por exemplo, sem falar que é a Capital Nacional da Ovinocultura. Neste sentido nós estamos vivendo um momento muito bom no setor inteiro, com o preço da carne da vez mais valorizado nacional e internacionalmente. Com a criação de políticas pública de incentivo a criação. Aqui em Livramento nós já estamos estabelecidos há quase dois anos na região do Funchal e não temos o que reclamar, a vizinhança é muito boa, uma região muito tranquila. Tivemos, sim, no início problema com as nossas estradas, mas nos reunimos com os produtores e junto com a prefeitura que trouxe as suas maquinas conseguir melhor a condições de acesso. Estamos muito felizes aqui em Livramento, tanto eu quanto minha esposa Márcia Bastos Barbosa, tocando a fazenda que é um negócio basicamente familiar e esperamos estar representando bem a Capital Nacional da Ovinocultura “encerrou.

Matias Moura | contatomatiasmoura@hotmail.com

Grupo Aplateia