O rotativo está multando?

Alguns condutores contestam autuações realizadas em área do estacionamento

Alguns pontos do programa de implementação do sistema de estacionamento rotativo estão dando o que falar. Há relatos de pessoas que estão sendo multadas, segundo eles, sem qualquer controle.

O sistema consiste na criação de uma espécie de vagas no centro da cidade, para estacionamento por até 30 minutos, por enquanto, sem a correspondente cobrança pelo uso das vagas disponibilizadas aos motoristas. O grande fluxo de veículos que transitam na região central e a falta de locais para estacionamento no centro da cidade foram os motivos para a implementação deste projeto.

Por ainda estar em implementação, o estacionamento rotativo, inicialmente, tem um limite de tempo de utilização de 30 minutos. Os motoristas podem permanecer na vaga respeitando o tempo limite e após estourar o horário retirar o veículo, sob pena de autuação por parte da Secretaria de Trânsito. O agente Xavier Mansilha comentou sobre a importância da conscientização e adequação às mudanças: “Neste primeiro momento estamos com tolerância de tempo. O veículo é cadastrado em um aplicativo que monitora o tempo em que o veículo fica ali parado, assim que o tempo é excedido, o celular envia uma notificação ao agente que se dirige até o local para averiguar se o veículo já desocupou a vaga. Por tratar-se de mudanças recentes alguns poucos condutores ficam mais do que o tempo permitido. Isso é bom, pois a grande maioria já está se adequando e seguindo as regras do rotativo. Os motoristas que ficam mais de uma hora nas vagas, já estão sendo autuados, o valor da multa é de R$ 130,16”, comenta.

O secretário de trânsito, Jansen Nogueira, informou que, devido a transição de cargos realizados no fim do ano, a fiscalização dos pontos continua, porém sem aplicação das autuações. “Estamos trabalhando para que este processo educativo se encerre e que a licitação esteja pronta em poucas semanas. Assim o controle será mais efetivo e a verificação dos canhotos dos veículos serão um fator determinante”.
O secretário ainda reforça que se algum condutor se sentir lesado com alguma autuação, que achar indevida, a secretaria possui o Setor de Infrações onde poderá ser analisado caso a caso.

João Victor Montoli | Joao@jornalaplateia.com

Grupo Aplateia