dom, 21 de abril de 2024

Variedade Aplateia | 20 e 21.04.24

Dança das cadeiras: vereadores trocam de partido com a abertura da “janela”

Parlamentares podem mudar de bancada sem perder o mandato até o próximo dia 05 de abril
Câmara tem reformulação após decisão de parlamentares (Foto: Divulgação/Ascom)

No último dia 07 de março, foi aberta a chamada “janela partidária”, que é o período em que ocupantes de cargos eletivos, obtidos em pleitos proporcionais, podem trocar de partido sem perder o mandato. Com isso, alguns vereadores santanenses já entraram nesta dança das cadeiras e filiaram-se em novas siglas.
A primeira alteração foi na bancada do PDT, que perdeu uma das suas quatro cadeiras: a do vereador Enrique Civeira, que deixou o partido para ingressar no PRD. Já os vereadores que estavam no PRD, Thomaz Guilherme e Lídio Mendes Melado, anunciaram as suas desfiliações. Thomaz filiou-se ao PL nesta semana. Melado por sua vez ainda não ingressou em uma nova sigla, muito embora não se descarte sua filiação no Republicanos ou PL.
Com a chegada de Thomaz, o partido da prefeita Ana Tarouco (PL) sai fortalecido da janela até o momento. De uma, passa a ter duas cadeiras, considerando a filiação no início do ano do vereador Felipe Torres. Com a desfiliação do vereador Maurício Galo Del Fabro, do Progressistas, nesta semana, não está descartada a ida dele para o PL também, visto que é líder do governo no Parlamento.
Nesta janela de 2024, um novo partido passa a ter assento na Câmara Municipal: o União Brasil, que passa a ser representado pelo vereador Jovani Romarinho, que até então militava no Republicanos. O Republicanos, partido do vice-prefeito Evandro Gutebier, não fica sem representação, pois o vereador Elso Alvienes sai do Podemos e ingressa no partido.
Embora ainda não tenha declarado oficialmente, o vereador Gilbert Gisler Xepa deve filiar-se, em breve, ao MDB. Se isso se concretizar, a bancada liderada por Romário Paz passará de uma para duas cadeiras, fazendo com que assim o PSB, perca uma e fique representado somente por Rafael de Castro.
É importante lembrar que a janela vai até o dia 05 de abril, ou seja, até lá muita coisa pode acontecer.

Até quando mulheres serão mortas por serem mulheres?

Revoltante. Esta é uma das palavras que pode ser utilizada para adjetivar os casos de feminicídios que estão acontecendo na Fronteira “da Paz”. Onde está a sociedade quando um crime desses acontece? Sim, sociedade. Apesar dos territórios, sejam eles brasileiro ou uruguaio, terem por dever garantir a segurança dos seus cidadãos, todos que fazem parte da comunidade têm uma parcela