dom, 21 de abril de 2024

Variedade Aplateia | 20 e 21.04.24

Bastidores | Ponto de descarte permanente no Curralão

Para comemorar: já foi descarregado no pátio do Curralão Municipal, onde funciona, entre outros setores, a Secretaria de Serviços Urbanos, o container que será utilizado para armazenamento de resíduos eletrônicos. O container, com 12 metros de comprimento, 2,44 metros de largura e 2,6 metros de altura, foi disponibilizado pela empresa Natusomos, com a qual o Municipio tem parceria para o recolhimento de lixo eletrônico em Livramento.
Até agora, a empresa fazia recolhimentos em datas marcadas, em um caminhão estacionado na praça Getúlio Vargas. Com a instalação do container no pátio do Curralão, a comunidade santanense terá um ponto fixo para o descarte de lixo eletrônico, em dias e horários pré-estabelecidos. Além disso, o local possibilitará o armazenamento correto dos resíduos descartados de forma irregular pela população e recolhidos pela Secretaria de Serviços Urbanos. A empresa se encarregará de fazer o recolhimento quando o container estiver cheio.
A partir da instalação desse ponto fixo, o Executivo estuda também uma logística para, no futuro, implantar um cronograma de recolhimento de lixo “porta a porta”, nos bairros, para atender à necessidade de pessoas que não dispõem de meios para transportar o lixo até o local.

Sambódromo com espaço para recuo

O carnaval de rua deste ano em Livramento deverá trazer várias novidades em relação ao que se costumava apresentar tradicionalmente. Uma das inovações já anunciadas às escolas pela comissão organizadora será a criação de espaço para recuo de bateria na passarela do samba. Uma ousadia, considerando o número médio de componentes previsto neste ano e a falta de tempo para ensaio dessa evolução. Respeite-se a coragem dos carnvalescos, que correm maior risco no quesito evolução e também de macular o espetáculo com grandes “brancos” na passarela.

Chácara fechada?

Enquanto a turma do samba acompanha feliz toda a movimentação da preparação para os desfiles das escolas de samba, dias 8 e 9 de março, o pessoal das campereadas anda apreensivo diante de uma suposta interdição da Cidade da Tradição “José Rufino de Aguiar Filho” pela Inspetoria Veterinária. Na verdade, a “interdição” não chegou a ocorrer, tanto que já neste fim de semana haverá atividades campeiras no local, mas é certo que deverão ser executadas adaptações e melhorias na pista de provas. O investimento será necessário já para a próxima Campereada Internacional, no fim de abril, atendendo uma relação de exigências apresentada ao Executivo Municipal, especificamente quanto à estrutura onde são desenvolvidas as provas campeiras dos eventos realizados na Chácara.

Na mesa do Promotor

A paciência está acabando. O vereador Thomaz Guilherme decidiu apelar definitivamente para o Ministério Público em busca de uma solução objetiva para o problema dos cabos de telefonia e das operadoras de internet que rebentam ou se soltam e ficam pendurados ou caídos sobre os passeios e vias públicas. Inicialmente, o legislador articulou conversas com as empresas responsáveis, pedindo que os cabos fossem organizados ou retirados. Nos últimos dias, porém, o número de cabos pendurados aumentou muito. Thomaz Guilherme resolveu pedir a intervenção do M.P. e conseguiu uma audiência sobre o assunto, já marcada para a tarde de 12 de março.

Novas regras eleitorais devem valer só em 2026

O Senado Federal deve votar ainda no primeiro semestre deste ano o projeto de lei complementar 112/2021, que institui o novo Código Eleitoral, que consolida em um único texto toda a legislação eleitoral e resoluções do TSE, segundo a Agência Senado. Entre outras medidas, a matéria estabelece quarentena de quatro anos para juízes ou policiais disputarem cargos eletivos. A ideia é que o Código Eleitoral possa entrar em vigor já nas eleições de 2026, uma vez que nenhuma modificação eleitoral pode entrar em vigor sem a anterioridade de um ano.

Até quando mulheres serão mortas por serem mulheres?

Revoltante. Esta é uma das palavras que pode ser utilizada para adjetivar os casos de feminicídios que estão acontecendo na Fronteira “da Paz”. Onde está a sociedade quando um crime desses acontece? Sim, sociedade. Apesar dos territórios, sejam eles brasileiro ou uruguaio, terem por dever garantir a segurança dos seus cidadãos, todos que fazem parte da comunidade têm uma parcela