seg, 4 de março de 2024

Aplateia Digital | 02 e 03.03.24

Última Edição

APAE assina convênio com Estado para atender autistas

Recursos estaduais reforçam receita da Instituição para prestação de serviço
Prefeita Ana, presidente da APAE, Carlos Nilo, governador Eduardo Leite e secretária Arita Bergmann (Foto: Divulgação/Palácio Piratini)

Sant’Ana do Livramento foi contemplada, pelo governo do Rio Grande do Sul, com um Centro de Atendimento do Transtorno Autista, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). O projeto é vinculado ao Sistema de Gerenciamento de Consultas (GERCON) e deve atender toda região. Os atendimentos começarão a funcionar na primeira semana de abril, no prédio da Associação, que está passando por uma reforma para ampliar o número de salas.
A prefeita Ana Tarouco (PL) e o presidente da APAE, Carlos Nilo, estiveram reunidos no Palácio Piratini, na tarde da última segunda-feira (05), com o governador do Estado, Eduardo Leite (PSDB) e a secretária de Saúde, Arita Bergmann, para a assinatura do documento que viabiliza a ampliação do número de atendimento do Centro de Atendimento em Saúde do Programa TEAcolhe. Com esta assinatura, o Rio Grande do Sul passará a contar com 28 novos centros de atendimento do programa.
O Centro de Atendimento contará com uma equipe de oito profissionais, uma neuropediatra, uma pediatra com especialização em autismo, uma psicóloga, uma fonoaudióloga, uma terapeuta ocupacional, duas psicopedagogas e um educador físico.
O atual presidente da APAE, Carlos Nilo, demonstrou muita satisfação e informou como o Centro de Atendimento irá funcionar. “Estou muito feliz em poder ofertar este serviço para comunidade de Sant’Ana do Livramento. Desde 2013, a gente vem trabalhando em cima disso, capacitando pessoas e criando Associação de Pais para que eles fiquem independentes e lutem pela causa.”.
Nilo relatou que desde que saiu o primeiro edital para contemplação do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), a equipe da APAE se inscreveu. “A lei que cria os Cras no Rio Grande do Sul foi criada em 2019 e quando soubemos que saiu o edital para contemplação a gente se habilitou […] mas naquele primeiro momento não fomos contemplados […], e em 2024 fomos contemplados. Durante a assinatura do termo em Porto Alegre, fomos os únicos a assinar em nome de todos os 28 que foram contemplados”.