qua, 19 de junho de 2024

Variedades Digital | 15 e 16.06.24

E. C. 14 de julho completa 121 anos nesta sexta-feira

O rubro-negro é o terceiro clube mais antigo do Brasil

O Esporte Clube 14 de Julho completa 121 anos, nesta sexta-feira (14). Em alusão à data, o clube está promovendo a disputa da Taça de 121 anos com dois confrontos entre o E.C. 14 de Julho e a Seleção de Rivera (Categorias Sub-14 e Sub-15). O evento acontecerá na próxima terça-feira (18), a partir das 14h, com o patrocínio de Righi Supermercados.

HISTÓRIA

Se há uma característica que melhor define a prática esportiva em Sant’Ana do Livramento, é o seu pioneirismo. No futebol, o vanguardismo do Esporte Clube 14 de Julho é notável. Terceiro clube de futebol mais antigo do Brasil. Primeiro time brasileiro a vencer um torneio internacional entre clubes e primeiro rubro-negro do país. Há quem diga, inclusive, que o “encarnado e preto” do Leão da Fronteira inspirou as cores do então jovem Clube de Regatas do Flamengo, do Rio de Janeiro. Teria vindo daqui a inspiração para o rubro-negro mais famoso do mundo?!

Por falar em inspiração, foi no 14 de Julho que o mais santanense dos quaraienses, Setembrino Pinto, o Bino, deixou sua marca na história do clube e da cidade com seus gols, se tornando o maior dos ídolos da instituição.

Fundado no dia 14 de Julho de 1902, o “encarnado e preto”, como descreve seu hino, recebeu a maior de suas honrarias em 2021: o título honorífico de primeiro campeão gaúcho de futebol da história.

Após vencer a etapa regional em 1918, o 14 disputaria o título em um triangular final contra o Cruzeiro e o Brasil de Pelotas, mas a epidemia de gripe espanhola, que assolava o país na época, interrompeu o torneio. A disputa, neste caso, seria um mero detalhe, pois o destino traçou, desde o primeiro dia, que o Esporte Clube 14 de Julho nasceu para a glória.

 

CMPC confirma investimento no RS, mesmo após enchentes

A multinacional chilena CMPC confirmou que o investimento no Estado, anunciado durante a assinatura do protocolo de intenções com o governo estadual no final de abril, terá seguimento, mesmo após os eventos climáticos que atingiram o RS. A confirmação dos R$25 bilhões, que terão como destinação a instalação de uma nova planta industrial de produção de celulose em Barra do