sex, 12 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 06 e 07.07.24
Aplateia Digital | 06 e 07.07.24

Última Edição

Convênio de videomonitoramento segue indefinido

Brigada Militar aguarda decisão da Prefeitura sobre o tema

A Prefeitura de Sant’Ana do Livramento continua analisando o que fará com relação às câmeras de videomonitoramento instaladas pela cidade desde 2013. Os equipamentos precisam de manutenção que, segundo a Prefeitura, tem um custo de R$ 80 mil.
Em 2013, além de Livramento, mais de cinco cidades da região da fronteira foram contempladas com um programa nacional para receber o sistema de vigilância para auxiliar segurança pública. O convênio assinado à época utilizou as verbas destinadas pela Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp), por meio da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) – coordenada no Rio Grande do Sul pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).
Em 2015 foi criado pelo então prefeito Glauber Lima (PT) o projeto elétrico para a instalação das 14 câmeras de vigilância. O sistema só entrou em funcionamento no dia 7 de fevereiro de 2017, durante o governo Ico Charopen (PDT), quando foi lançado o Centro de Controle Operacional da Brigada Militar, instalado em uma sala junto ao 2º Regimento de Polícia Montada (RPMon), onde um policial militar e um agente da Secretaria Municipal de Trânsito seriam encarregados de realizar o trabalho de vigilância.
Segundo o comando da Brigada Militar, o atual convênio não está em funcionamento por conta da manutenção das câmeras que deveria ser feita pela Prefeitura Municipal. “De momento, nós estamos com o convênio em andamento, ele é válido. No entanto, a Prefeitura Municipal tem que fazer a manutenção das câmeras e ela está trabalhando para renovar essa parte do convênio e do contrato. De momento, as câmeras não estão em funcionamento porque eles estão trabalhando nesta questão. Já conversamos com a prefeita e com a secretaria responsável e esperamos que, em breve, a gente possa retornar a utilizar esta importante ferramenta”, destacou o comandante Major Silveira.
O secretário de Trânsito, José Serpa, afirmou que deve tratar sobre o assunto com a prefeita e o vice, nas próximas semanas. “Vamos estudar uma maneira mais prática e mais barata até mesmo fazer nova licitação para, quem sabe, colocar até mais câmeras na cidade para a segurança; acredito que vá se resolver e achar uma maneira de ativá-las novamente”, disse.