qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Prefeitura restringe acesso à informação e impõe regras para entrevistas com secretários

Medida impõe bloqueios à liberdade de imprensa e funciona como censura direcionada ao Grupo A Plateia

“Compromisso firmado com a comunidade, ouvintes, leitores e telespectadores”. Essa segue sendo a visão e principal missão do Grupo A Plateia em um casamento firmado com os santanenses, e riverenses, Fronteiriços residentes na terra mais irmã do mundo ou esparramados pelo planeta. Há exatos 82 anos, o Grupo A Plateia plantou uma semente que precisou germinar regada pelas histórias contadas e testemunhadas pelos inúmeros repórteres, fotógrafos, editores, revisores e diretores que tiveram a incumbência de levar adiante, e elevar, através da sua “indiscutível credibilidade”, o nome de Sant´Ana do Livramento. Agora, em uma clara proposta antidemocrática e anti republicana em um claro desrespeito a este veículo de comunicação reconhecido como um dos mais importantes do Rio Grande do Sul e celeiro revelador de conceituados jornalistas, a atual gestão municipal capitaneada pelo Prefeito Solimar “Ico” Charopen, emite ofício deixando clara sua intenção de dificultar o acesso livre e irrestrito à informação. Através de ofício encaminhado ao Grupo, todas as entrevistas com os secretários de governo precisarão agora, obrigatoriamente, passar pelo crivo censor da assessoria de imprensa, o que impede que todos os assuntos possam ser tocados de forma mais ágil na resposta à comunidade. Desta maneira, a atual gestão pretende omitir fatos da comunidade e encobrir verdades que aos poucos estavam vindo à tona através das páginas do Jornal A Plateia, dos microfones da rádio RCC FM e das câmeras da TV A Plateia. Durante 82 anos, o Jornal A Plateia sempre teve preocupação e ética nas suas coberturas jornalísticas e sempre pautou sua conduta em valores e levando em consideração, inúmeras vezes, o respeito pelos entes públicos e, consequentemente, por suas famílias. A atual gestão não demonstra esse pensamento e ataca claramente a liberdade de imprensa e impõe barreiras ao acesso à informação indo justamente na contramão do interesse público. Ainda assim, capitaneados pelos seus diretores e presidência, todos os profissionais que atuam no Grupo A Plateia, jornalistas devidamente qualificados, registrados e licenciados para atuar em qualquer veículo de comunicação do Brasil, bem como seus locutores, radialistas formados e igualmente legalmente habilitados, seguirão buscando de forma incessantes as respostas que a comunidade tanto carece, e merece. O trabalho, agora propositalmente dificultado, servirá como combustível para as reportagens investigativas e não de interesse pessoal, mas coletivo. As marcas permanecem estampadas com o tempo e os personagens se apagam, e é com esse pensamento que o grupo de Comunicação que tão bem representa a comunidade além de suas fronteiras seguirá militando ao lado da boa informação, mergulhados cada vez mais nos bairros, “dialogando” com as pessoas, coisa que atual gestão em um sistema de “coronelismo” disfarçado, não mais o faz.

Executivo pode estar querendo induzir Legislativo a irregularidade, adverte Lorenzoni

Depois de conhecer a estimativa do governo para o custo do pacote que prevê a reforma nas carreiras do funcionalismo, o deputado Rodrigo Lorenzoni foi à tribuna da Assembleia Legislativa RS, para manifestar suas principais preocupações. A bancada do PL, segundo o líder Rodrigo, “respeita, reconhece a importância do trabalho do servidor público e, da mesma forma, reconhece a legitimidade