seg, 15 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Investigação do Ministério Público sobre Edu Olivera deve ganhar destaque nacional

O repórter investigativo Giovani Grizotti acompanhou as investigações dos crimes de peculato, concussão, falsidades documentais, lavagem de dinheiro e os correlatos atos de improbidade administrativa

O deputado estadual santanense, Edu Olivera (PDT), se manifestou no fim da semana sobre a investigação do Ministério Público Estadual que coloca o parlamentar como suspeito de manter funcionários fantasmas e solicitar diárias de viagens fraudulentas. A ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), lacrou o gabinete do deputado por horas nessa semana.
Por designação do procurador-geral de Justiça, foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão também em sete residências e um sítio nas cidades de Porto Alegre, Eldorado do Sul, São Leopoldo, Arroio dos Ratos e Livramento. Segundo as investigações do MP, coordenadas pelo promotor de Justiça Flávio Duarte, também é investigada a prática de concussão, pela solicitação de partes dos salários dos funcionários do gabinete. Os valores das diárias e partes dos salários teriam sido revertidos para a campanha do deputado, que acabou não se reelegendo.
São investigados os crimes de peculato, concussão, falsidades documentais, lavagem de dinheiro e os correlatos atos de improbidade administrativa. O procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, reuniu-se com o presidente da Assembleia Legislativa, Marlon Santos, para comunicar o cumprimento dos mandados. As investigações seguem em andamento e estão sendo acompanhadas pelo repórter investigativo Giovani Grizzoti.

Trajetória

Edu se destacou politicamente como presidente do Diretório Acadêmico Tomas Albornoz da Urcamp. Em 2000, elegeu-se o vereador mais jovem de Sant’Ana do Livramento, pelo PSDB. Após deixar de ser tucano, Edu filiou-se ao PFL, que virou Democratas – DEM, caracterizando-se como a maior liderança do pardo no Município.
No início de 2010, Edu saiu do DEM e criou o PSD santanense, que estava em formação a nível nacional e formou a coligação com o prefeito Glauber Lima, em 2012, elegendo-se vice-prefeito de Sant’Ana do Livramento. Depois de eleito, em 2015, Edu Olivera foi convidado pelo governador Jossé Ivo Saroti (MDB), para ser secretário de Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos.
Em 2016, Edu voltou a Livramento como vice-prefeito e concorreu pela Prefeitura contra Glauber , mas acabou não se elegendo. Em dezembro, com a cassação do mandato do deputado Mário Jardel, por quebra de decoro parlamentar, após uma investigação que apontou que o parlamentar chefiava uma quadrilha dentro do gabinete com o objetivo de se apropriar de diárias, manter funcionários fantasmas e exigir repasse de parte dos salários dos assessores, Edu assumiu a cadeira do seu colega de partido, já que o suplente Tarciso Flecha Negra abriu mão da vaga.

Edu quebra o silêncio e garante sua inocência

Após passar um dia sem comunicação e não ter respondido aos contatos da Redação de A Plateia, o deputado Edu Olivera foi para as suas redes sociais se manifestar sobre a ação em seu gabinete e suas residências. Em um vídeo publicado na quinta-feira (20), o parlamentar santanense disse es estar angustiado a notícia de investigação pelo Ministério Público. “Na manhã de ontem foi cumprido na minha residência, um mandado de busca e apreensão pelo Ministério Público Estadual aonde eu, aflito, tomei conhecimento que estava sendo investigado por mau uso de diárias e por ter, no meu gabinete, funcionários fantasmas. Em primeiro lugar eu quero dizer que, embora eu não tenha condições de controlar a todos o que fazem e como fazem, eu quero assegurar a vocês que nós trabalhamos aqui dentro da legalidade e com muito respeito ao dinheiro público, tanto é que eu, dos dois anos que estou aqui, usei apenas a metade das diárias que teria direito a usar. Quero dizer também que, no que diz respeito aos nossos funcionários, a Assembleia me permite ter funcionários fora desta Casa, trabalhando nas regiões. Nós temos, lá em Livramento, por exemplo, um escritório regional, onde a nossa gente trabalha todos os dias da semana. Onde eu dou um expediente toda a segunda-feira de manhã. Temos um gabinete móvel que percorre as regiões buscando atender as comunidades, eu estou lá e estou com a minha assessoria”, disse ele.
Em pouco mais de 2 minutos de explicações e esclarecimentos Edu disse que trabalha dentro da legalidade e que espera poder provar sua inocência. “Então é assim que nós trabalhamos, por óbvio que muitas vezes nós não estamos aqui, estamos aí, no interior, buscando encontrar as pessoas. Eu quero, com isso, garantir as pessoas que nós sempre trabalhamos na legalidade. Que a minha postura aqui como deputado foi sempre de querer honrar a assembleia, honrar os deputados e honrar o povo do Rio Grande e a minha amada Sant’Ana do Livramento. É desta forma que eu espero que esta investigação chegue ao fim para que nós possamos provar exatamente o que aconteceu e provar a nossa inocência daquilo que nós estamos sendo acusados, para isso eu peço a tua compreensão, peço a tua oração, pois tá na tua frente um político com 18 anos de vida pública e eu quero empenhar esses 18 anos de vereador, vice-prefeito e secretário de Estado, nenhuma acusação, nenhum processo nenhuma condenação, ficha limpa. E é dessa forma que eu me apresento pra ti, porque sei que vem mais, deve vir entrevistas nos jornais, deve vir algumas matérias, mas antes disso ouve a minha palavra de que nós trabalhamos com honra e com lisura, temos inocência e vamos prova-la”, finalizou.

Domingo, no Fantástico

Em sua rede social, o repórter gaúcho Giovani Grizotti publicou uma foto de um homem em Sant’Ana do Livramento. O jornalista investigativo esteve há algumas semanas na Fronteira da Paz gravando sobre os desdobramentos desssa investigação que está sendo feita pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul.
Na legenda da foto o repórter da RBS TV, afiliada da TV Globo – que já edita na Redação do programa dominical Fantástico o material que será reproduzido neste fim de semana – descreve que um “festival de fraudes na Assembleia Legislativa” gaúcha estará entre as reportagens especiais desse fim de semana.
O programa Fantástico deste domingo (23) começa às 21h, pelo horário de Brasília.