ter, 21 de maio de 2024

Variedades Digital | 18 e 19.05.24

Chaveiro da Praça General Osório teme perder ponto de trabalho com estacionamento rotativo

Fiorino fica estacionada diariamente na frente da Escola Rivadávia Correia (Foto: Matias Moura/AP)

Eli Soares trabalha há mais de 30 anos no local. Segundo o secretário de mobilidade urbana, quem tiver licença da prefeitura poderá continuar trabalhando

Seu Eli Soares trabalha há mais de 30 anos fazendo chaves dentro de uma Fiorino que fica estacionada na Praça General Osório. Com a implantação do estacionamento rotativo, ele estava com medo de perder o seu ponto de trabalho.
No decorrer desta semana, parece que a situação mudou e Eli vai poder continuar no local de trabalho. “Graças a Deus teve um pouco de compreensão das nossas autoridades e parece que voltaram atrás, me disseram que não existe problema nenhum e que eu vou continuar trabalhando aqui. Com todos esses anos que eu tenho trabalhando, se tiver alguma implantação do estacionamento rotativo será reservado um lugarzinho para mim. É isso que eu quero, eu preciso trabalhar, não posso parar de trabalhar porque o que eu ganho de aposentadoria não dá para viver”, relata.
De acordo com Ricardo Dutra, secretário de obras e mobilidade urbana, todos que tem licença da prefeitura para estar operando não foram contabilizados como vaga e podem continuar trabalhando tranquilamente. “Mesmo quem não tiver a licença, ocorre casos que a gente tem conhecimento no centro, vai ser dado um tempo para a pessoa se readequar, mas os espaços concedidos para estacionamento rotativo são aqueles que hoje inexistem de estacionamento. Aqueles que são ocupados com algum trailer ou alguma coisa ficarão, não é um problema do estacionamento, é um problema da condição do código de postura do município que neste momento, inclusive, está sendo discutido pela Câmara de Vereadores e até é o momento oportuno para as pessoas se manifestarem sobre o querem e que esse espaço seja concedido no futuro”, explica.
Seu Eli conta que vive trabalhando na rua, mais de 30 anos atuando sempre com humildade. Agora fica tranquilo que vai conseguir permanecer no local. Segundo Eli, um agente da prefeitura esteve conversando com ele nesta semana para dizer que fique tranquilo que terá um ponto para trabalhar, mesmo com a implantação do estacionamento rotativo em algumas ruas do centro da cidade, não será modificado para outra localidade seu ponto de trabalho.

Fiorino fica estacionada diariamente na frente da Escola Rivadávia Correia (Foto: Matias Moura/AP)
Eli Soares, chaveiro na localidade há mais de 30 anos
(Foto: Matias Moura/AP)

Por: Lauren Trindade – Laurentrindade@jornalaplateia.com

Boletim da Conab traz impactos das fortes chuvas na produção de frutas e hortaliças no Rio Grande do Sul

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) trouxe uma avaliação da situação do abastecimento das frutas e hortaliças no Rio Grande do Sul, mostrando as consequências dessas condições extremamente adversas para o plantio, escoamento e comercialização desses produtos. A análise, que conta com informações de entidades representativas do setor, como as Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa/RS), Ceasa