ter, 7 de dezembro de 2021

A PLateia Digital - 04-05/12/2021

Última Edição

Potencial para cultura do trigo na região é tema de vitrine tecnológica da Cotribá

Durante dia de campo na unidade da cooperativa na Faxina, produtores, técnicos e estudantes tiveram a oportunidades de trocar experiências sobre as culturas de inverno
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Incentivar o desenvolvimento das culturas de inverno e promover um intercâmbio com os produtores da região, esse foi o objetivo do evento “ Vitrine Tecnológica de Inverno “ promovido na última terça-feira (26) pela Cotribá, unidade Sant’Ana do Livramento, na localidade da Faxina. O evento que contou com a participação de mais de 20 empresas parceiras, recebeu um grande número de produtores rurais de toda a região, além de grupos de estudantes que foram recebidos por membros da direção da cooperativa.
Nas estações que foram montadas no campo experimental da unidade, os visitantes puderam acompanhar os diferentes estágios de 22 cultivares de trigo, cobertura de pastagem, cultivares de pastagens, além de receber informação técnica qualificada sobre cada uma delas.
Segundo João Peter, Coordenador da Cotribá, Região Fronteira Oeste, atualmente Livramento possui 4 mil hectares de trigo plantados, sendo que o município possui um grande potencial de expansão nessa cultura. “Essa é uma cultura que vem crescendo nos últimos anos com um crescimento de 15% do ano passado para cá. Então, a gente vem fomentando isso e trazendo a informação e novas tecnologias para o produtor. Livramento tem um potencial incrível e praticamente tudo que a gente quiser produzir aqui nós conseguimos. Viemos fomentando o trigo e no próximo ano a cultura da canola. Já a soja entrou muito bem aqui e já se estabeleceu. Então, Livramento é considerada uma nova fronteira agrícola, tanto nós da Cotribá, quanto os produtores da região norte do Estado que estiveram aqui, acreditamos muito no desenvolvimento dessas culturas no munícipio”.
Para Peter, apesar da região ter uma tradição muito forte na pecuária é possível integrar culturas e produzir resultados ainda melhores. “Nós sabemos que a região tem bastante pecuária, mas acreditamos muito no conceito de integração Lavoura/Pecuária. Diante disso, estamos trazendo novas tecnologias e oportunidades para os produtores que querem ingressar neste sistema”.
Já o vice-presidente da Cotribá, Enio do Nascimento, que também esteve presente no evento, destacou que esta é a política de trabalho da cooperativa, levar a tecnologia para o campo para que os produtores possam produzir mais e ter maior rentabilidade. Nascimento destacou que é necessário ter mais união de todas as empresas e órgãos que trabalham com agricultura para tornar a atividade mais rentável para o agricultor. E uma dessas alternativas é a implantação de novas culturas. A gente sabe que aqui nessa região o trigo, por exemplo, que é uma cultura de inverno não tem muito histórico. Então, a partir deste ano, nós estamos começando a fazer um trabalho de cooperativa, plantar e fazer um campo demonstrativo para apresentar aos produtores. Essa é uma atividade possível e viável, além de sua rentabilidade. Acreditamos que, com o passar do tempo, nós vamos poder colher mais frutos, aqui na região, para que o produtor tenha uma receita extra no período de inverno, porque aqui, basicamente, a agricultura está condicionada nas culturas de verão, entre elas a soja. A cultura de inverno não inibe a pecuária, aliás pelo contrário, ela se une, e nós podemos fortalecer ainda mais essa atividade. Nós temos, por exemplo, aqui na nossa estação experimental áreas demonstrativas de inverno que nós podemos melhorar a conversão com o gado” destacou.