ter, 7 de dezembro de 2021

A PLateia Digital - 04-05/12/2021

Última Edição

Agente de turismo de luxo explica como prepara viagens para os super ricos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Anna Gunselman Sienna Charles. Foto: Reprodução

Já imaginou como seria uma viagem luxuosa feita de maneira personalizada só para você? E não, não estamos falando somente de hotéis de luxo e restaurantes caros: mas sim uma viagem completamente pensada para te impressionar, do momento em que você pisa no avião à hora de chegar em casa. É isso o que a agente de turismo de luxo e fundadora da empresa Sienna Charles Luxury Lifestyle, Jaclyn Sienna India, faz para os seus clientes super ricos.

Customização

Enquanto cursava História da Arte na Tyler School of Art, na Universidade Temple, na Filadélfia, India costumava trabalhar no restaurante com três estrelas Michelin Le Bec Fin, que hoje está fechado. Lá, ela aprendeu tudo o que sabe sobre a arte da hospitalidade de luxo.

“Eu me apaixonei por servir os super-ricos”, contou ela à CNN Travel. “Eu realmente me superei e compreendi suas necessidades. Esse foi realmente o sucesso da minha carreira – compreender as necessidades de cada pessoa e depois ser capaz de proporcionar essa experiência”.

Ela comparou as experiências ricas em detalhes de um restaurante e percebeu que não era a mesma coisa com viagens. “Não fazia sentido para mim; no restaurante, você se sentava por três horas e gastava de 5.000 a 10.000 dólares. Você teria sete pessoas esperando em você com louça de prata, o sommelier conhecia cada uva e enólogo; o chef ia até sua mesa e contava de onde vinha o foie gras”, disse ela. Porém, não era o mesmo com viagens: “O mesmo tipo de clientela gastaria US$100.000 em uma viagem à Itália ou França, mas a agência de viagem nunca havia estado lá”.

Em 2008, ela criou a sua empresa junto ao atual marido para oferecer uma alternativa melhor para esses viajantes. Cada viagem é feita sob medida para o que o cliente deseja e precisa, seja uma ilha privada na Indonésia ou paisagens mediterrâneas em Mônaco. Monte Carlo, na costa de Mônaco, por exemplo, é um lugar luxuoso que atrai um público que não se importa em gastar, com uma tradição rica de cassinos e resorts. Um consolo para quem não pode fazer uma viagem tão cara são os cassinos online no Brasil, que podem ser acessados a qualquer momento do computador e dispositivo móvel, oferecendo os mesmos jogos disponíveis nos estabelecimentos de Mônaco, como caça-níqueis, mesas de poker e roleta.

Viagens de luxo para líderes mundiais

India já planejou mais de 100 viagens para super ricos, incluindo pelo menos 15 presidentes e primeiros-ministros. “Seja um ex-presidente, bilionário ou uma celebridade, todos são indivíduos”, comentou ela. “Se você entender o que os toca e por que estão fazendo essa viagem, será um relacionamento de sucesso”.

Um exemplo foi a viagem que ela planejou em 2015 para o ex-presidente americano George W. Bush., sua esposa, seu médico, quatro amigos e 30 funcionários do Serviço Secreto. Bush queria explorar a Etiópia em uma viagem pessoal para aproveitar mais a cultura e história do país.

A agente disse que, ao chegar à antiga cidade cristã de Lalibela, Bush foi calorosamente recebido por dezenas de crianças usando bonés do Texas Ranger. “Preparamos muitas surpresas legais nessa viagem. Tento pensar em maneiras legais de entusiasmar (os viajantes), por isso comprei cerca de 100 bonés do Texas Rangers. E, quando Bush chegou à vila, todas as crianças estavam com eles”, lembrou ela.

India ainda comentou que sua equipe sempre atende a pedidos personalizados de comida e bebida. Com a viagem de Bush, por exemplo, ela garantiu que todas as refeições favoritas do ex-presidente estivessem disponíveis a qualquer momento, como massas e sanduíches de manteiga de amendoim. Ela explicou que “para os líderes mundiais, o serviço beira a insanidade em suas casas, e eles têm assistentes executivos em todos os lugares que vão. Portanto, quando eles viajam, eles realmente têm grandes expectativas, e com razão”.

Na ocasião, os hotéis da Etiópia não a agradaram, e por isso ela trabalhou com parceiros locais na construção de acampamentos de luxo – eles compraram móveis, roupas de cama, e tudo necessário para construir as acomodações do zero.