dom, 26 de setembro de 2021

Aplateia Digital - 25/09/21

Última Edição

Curso certifica policiais da Patrulha Maria da Penha

Capacitações ocorreram durante todo o mês de agosto no Estad
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Formatura da Patrulha Maria da Penha (Divulgação/BM)

Curso ministrado para policiais da Brigada Militar, que atuam na Patrulha Maria da Penha, teve o objetivo de ampliar conhecimentos aos profissionais que atendem os casos de violência à mulher, formou mais de 460 policiais militares, sendo dois do município, no fim do mês de agosto, alusivo à celebração aos 15 anos da Lei Maria da Penha.

Os policiais militares foram qualificados ao atendimento especializado na nova modalidade de policiamento, durante o mês de agosto, em alusão à conscientização pelo fim da violência contra a mulher.

A base curricular do curso foi elaborada conforme a Matriz Nacional para Profissionais de Segurança Pública, da Secretaria Nacional da Segurança Pública (SENASP), juntamente com atividades proposta no Manual de Princípios e Práticas de Formação de Policias para o Atendimento às Mulheres em Situação de Violência do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

De acordo com o responsável pela patrulha no momento, Tenente Luis Fernando Fernandes Correa, a avaliação de mais essa qualificação foi positiva. Dois policiais que atuam no município realizaram o curso, totalizando 22 militares dos municípios da área de abrangência do Comando Regional de Polícia Ostensiva Fronteira Oeste.

De acordo com a Major Karla Incertti, essa iniciativa expande as atividades da PMP a municípios ainda não contemplados, permitindo que outras mulheres vítimas de violência possam ser assistidas. “Essas capacitações sistemáticas constituem uma ferramenta importantíssima, vez que garantem, além da continuidade do serviço e de sua expansão, a difusão de um conhecimento necessário junto à tropa como um todo, criando uma verdadeira consciência coletiva a respeito da relevância da atividade desenvolvida pela PMP, já que profissionais capacitados acabam se tornando, na prática, verdadeiros multiplicadores de tais conceitos”, destacou a Major, a Coordenadora Regional da Patrulha Maria da Penha.