qui, 23 de setembro de 2021

Aplateia Digital - 18-19/set/2021

Última Edição

Filtrando as informações

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Como se sabe, hoje em dia, qualquer pessoa é aquilo que é, gostaria de ser e/ou se diz ser. Estou me referindo às informações postadas nas redes sociais. Por exemplo: pertenço a um grupo intitulado “Português só para quem gosta”, ou seja, naquele espaço, pessoas com dúvidas sobre nosso idioma serão esclarecidas por pessoas que entendem do nosso Idioma (não necessariamente professores, mas quem REALMENTE sabe). Chego a ficar com vergonha. No entanto, não é só nessa área. E como temos DOUTORES!? Sou Doutor. Meu nome é Doutor Fulano de tal. Doutor? Doutor? Quem “cara pálida”, Doutor? Aquele que foi à Faculdade, cursou 4 ou 5 anos, aprendeou o BEABÁ da profissão e já sai intitulando-se “doutor”!!! E os que cursaram 10, 15 anos, fizeram Pós, Mestrado, especializaram-se, estudaram e pesquisaram por muitos anos e realmente defenderam teses para tornarem-se DOUTORES. Onde fica seu esforço? Onde fica sua necessidade interior de se tornar um professional que fará a diferença na sociedade. Sou uma gorda, que gosta de comer, de cozinhar, e encontra na cozinha uma forma de análise. E, nestes momentos, fico questionando/filtrando as informações que recebo na internet. Um jovem de nome Dr. Renato Silveira, no Instagram (depois fui pesquisar no Youtube e não encontrei sua especialização, sequer sua titulação) dando orientações sobre como emagrecer, orientando para tomar 4 litros de água diários! Onde está provado, cientificamente que o ser humano tem que tomar 4 litros de água por dia para emagrecer ou manter-se hidratado? E dizendo, é claro, que não devemos comer sal, açúcar e farinha branca. Seguindo nessa linha de não podermos mais comer isto e aquilo (não sou nutricionista) vamos nos nutrir de brisa. Aliás, já fui a várias nutricionistas, e a decepçâo foi grande. Na minha idade não espero nenhum milagre, mas nós os gordos, obesos, ou acima do peso, apesar de não esperarmos milagres, queremos resultado, responsabilidade. E não servir de cobaia. Até agora não vi nenhum profissional nessa área se preocupar com a individualidade. Cada corpo requer uma necessidade, cada corpo tem uma idade, cada corpo tem seu limite. Servir de tentativa e erro? Se a resposta for: bom, primeiro precisamos saber como teu organismo reage! Neste caso, vou continuar pesquisando na internet e ver como meu organismo reage sem precisar pagar ou esperar em uma sala de consultório que a nutricionista me atenda na hora, e leve mais de 30 dias para me dar a minha dieta, isto depois de eu ligar após 30 dias e a secretaria me dar a explicação que a nutriconista estava meio atrapalhada com o cuidado de seus filhos.