dom, 11 de abril de 2021

Jornal A Plateia Digital - 03.04.2021

Última Edição

Leilão do estádio do 14 de Julho é suspenso

Direção do clube tem 15 dias para apresentar documentação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Foto: Marcelo Pinto/AP

O juiz federal Lucas Fernandes Calixto, substituto da 1ª Vara Federal de Pelotas, suspendeu, na noite de terça-feira (30), a realização do leilão do estádio João Martins, do Esporte Clube 14 de Julho. Entre os argumentos, está o tombamento histórico e cultural, realizado em 2016 quando o estádio também estava prestes a ir a leilão.
Além disso, o valor estimado para o leilão da sede do clube também entrou na justificativa. “(…)uma vez que o Oficial de Justiça avaliou o imóvel em R$ 5,294 milhões, enquanto que a executada defende que o bem está avaliado, pelo menos, em 12 milhões, segundo três diferentes laudos que juntou”, destacou o magistrado.
Agora, com o leilão suspenso, o juiz dá um prazo de 15 dias para a apresentação da matrícula atualizada do estádio na Justiça, sob pena de prosseguimento do pregão. O recurso da direção do 14 foi feito pelo advogado do clube, Jaider Correa, com a colaboração do advogado e vereador Gilbert Gisler, o Xepa. Mesmo com a vitória, Jaider faz um alerta: “Com relação às dívidas totais do 14, que passa de R$ 1,5 milhão: são R$ 435 mil, mais agregados, mais as ações trabalhistas. É uma dívida pagável, mas precisamos de muita colaboração. Nós suspendemos agora, mas vai voltar se a população santanense não se unir”.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies