seg, 25 de janeiro de 2021

Aplateia Digital - 23/01/2021

Última Edição

Desenvolvimento rural é o foco do novo secretário de Agricultura

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nosso governo estará sempre à disposição para dialogar e achar a melhor alternativa para a resolução das demandas da comunidade. Com os pés no chão, com ética e transparência, diz novo secretário de agricultura.
A Secretaria de Agricultura é uma das principais pastas no que diz respeito a administração municipal, é por ela, e com ela, que o executivo dialoga diretamente com os produtores rurais e moradores do interior do município. Uma nova gestão vem aí e passa a administrar Sant’Ana do Livramento a partir do dia 1º de janeiro tendo no comando a primeira mulher eleita, em quase 200 anos de história, e um produtor rural como vice. Como todo o corpo precisa estar bem ajustado para desenvolver um bom trabalho, a gestão de Ana e Evandro apostou na nomeação de um servidor público que conhece muito bem o desenvolvimento das atividades da secretaria para comandar a pasta: Roberto Machado Braz, 41 anos, Engenheiro Agrônomo graduado em 2004 pela Universidade da Região da Campanha – URCAMP – Bagé/RS.

Novo Secretário é sevidor público da Secretaria de Agricultura desde 2006 (Foto: Marcelo Pinto/AP )

Atividades e experiências profissionais

Quando acadêmico, foi bolsista de iniciação científica na faculdade de Agronomia da Urcamp, conduzindo trabalhos na área de vitivinicultura e fruticultura de clima temperado; no ano de 2005 atuou como técnico da prefeitura no Programa Produzir, projeto voltado para apoiar a cadeia leiteira do município de Sant’Ana do Livramento com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia – MCT; ingressou na vida pública no ano de 2006, foi coordenador do Departamento Técnico Agropecuário. Foi presidente em duas gestões da Associação Santanense de Engenheiros Agrônomos – ASEAGRO; participou das atividades produtivas da Granja do Braz, pequena propriedade rural de seu pai Rivadave Arbello Braz, destinada à produção de hortifrutigranjeiros. Mais recentemente, é produtor de morangos em sistema semihidropônico em ambiente protegido. Atualmente é servidor municipal.
Quais as políticas públicas e ações que podem ser feitas para alavancar esse setor?
As políticas públicas serão aplicadas visando apoiar as diferentes cadeias produtivas. Pretendemos retomar o diálogo com as entidades representativas, como associações e cooperativas. Entendemos que o trabalho coletivo traz resultados extremamente positivos, e auxilia na implementação das políticas públicas. O poder público, no caso a prefeitura, nada mais é do que um executor de políticas públicas que geralmente são originárias das esferas estadual e federal, que detêm os recursos financeiros, tendo como principais beneficiários nosso público prioritário de atendimento, os agricultores e pecuaristas. Existem algumas políticas públicas municipais de fomento, como é o caso da Patrulha Agrícola. Esta deverá ter seu modo de atuação reestruturado, visando apoiar as cadeias produtivas prioritárias que tenham envolvimento com programas de desenvolvimento como, por exemplo, a ovinocultura e a produção de hortifrutigranjeiros. Existem outras inúmeras políticas públicas, como o Programa Municipal de Açudagem para dessedentação animal (reservação de água para fornecimento animal), mas gostaria de destacar as de apoio à aquisição de alimentos diretamente da agricultura familiar (PNAE e PAA). Pretendemos, juntamente com outras entidades do município, como EMATER, Conselho de Segurança Nutricional e Alimentar – COMSEA e Associação Santanense de Produtores de Hortifrutigranjeiros – ASPH, fortalecer estas políticas que são extremamente importantes para os agricultores que vendem sua produção, e para as escolas e entidades assistenciais que recebem produtos de excelente qualidade para fornecimento a alunos da rede pública e para assistidos.
Como a área do Campo de Cooperação pode ser melhor aproveitada pelo município? Que tipo de projetos ela pode abrigar?
Com o déficit crescente de mão de obra no meio rural, acreditamos que a melhor alternativa para o campo de cooperação é reestruturar um centro de treinamento para capacitar jovens e adultos para atuarem nos estabelecimentos rurais do município. Tanto para produtores como para mão de obra contratada que prestará serviço em propriedades rurais. Além disso, fortalecer parcerias com entidades públicas e privadas e estruturar um grande laboratório a campo para a realização de experimentos, estudos, validação de tecnologias, entre outras ações. Possibilitar as universidades e instituições de ensino que atuam na região, como URCAMP, UERGS, UNIPAMPA, UTEC e IFSUL, local para que seus alunos possam desenvolver projetos de pesquisa e trabalhos de estágio de conclusão de curso. Também, disponibilizar aquele local para a realização de cursos da parceria Sindicato Rural / SENAR / Secretaria de Agricultura, teoria e prática, nas áreas de Ovinocultura, Bovinocultura de Corte, Irrigação, Mecanização Agrícola, Agricultura, Fruticultura e outros tantos possíveis.
Em sua opinião, quais os principais desafios de assumir essa pasta?
Minha responsabilidade será muito grande. Um dos principais desafios será o de tentar colocar em prática os projetos programados para nossa gestão, pois sou consciente das limitações orçamentárias que o município apresenta.
O que você espera do próximo governo?
Nosso governo estará sempre à disposição para dialogar e achar a melhor alternativa para a resolução das demandas da comunidade. Com os pés no chão, com ética e transparência.
Dentro do agro santanense quais as atividades precisam mais de apoio para se desenvolver. E como isso será possível?
O público alvo de atendimento da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento sempre foi o pequeno produtor, aquele que necessita de maior apoio. Porém, estaremos à disposição de todos os produtores que de alguma forma ou outra, através da exploração da sua atividade agropecuária, contribuem para o desenvolvimento local. Temos inúmeros exemplos de sucesso, independentemente de ser originário da pequena, da média ou da grande propriedade. O objetivo principal do nosso trabalho será o de fazer a diferença e tendo como principal beneficiado, os produtores rurais do nosso município. Trabalharemos no fomento das mais diversas atividades e na agro industrialização das matérias primas produzidas.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies