Chama Crioula será acesa na casa onde viveu Paixão Côrtes

Pela primeira vez na história do tradicionalismo, o acendimento do fogo simbólico será feito na casa onde o folclorista viveu durante a sua infância em Sant’Ana do Livramento
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nesta segunda-feira, dia 14 de setembro, às 14 horas, acontecerá o acendimento oficial da chama crioula em Sant’Ana do Livramento iniciando as comemorações de mais uma Semana Farroupilha. O ato que marca o início das festividades no município, neste ano, terá um gosto diferente dos anos anteriores pelo ato do fogo simbólico ser acesso na casa onde viveu e se criou João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes na região do Cerro Chato. O folclorista santanense, que ganhou o mundo por suas pesquisas sobre a cultura gaúcha, ajudando a idealizar os festejos farroupilhas, também foi o criador da ideia da chama crioula como símbolo gaúcho.
Neste ano, ao contrário das edições anteriores, o acendimento da Chama em nível estadual foi cancelado em virtude da pandemia, ficando a cargo de cada uma das 30 regiões tradicionalistas e suas cidades organizarem o evento a sua maneira. Na 18º RT, a qual Livramento faz parte ficou acertado que cada munícipio organizaria seu acendimento.
Conforme o presidente da comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas, Leonardo Soares, o acendimento será realizado na Estância Cerro Chato, na próxima segunda-feira, por dois motivos: primeiro, para evitar aglomerações na região central do munícipio onde nos últimos anos o fogo simbólico era acesso no Galpão Crioulo da Praça General Osório; e o segundo, é para homenagear diretamente o idealizador da Chama Crioula. “Nada mais justo que prestar esse homenagem. Lá existe, inclusive, a tapera onde Paixão Cortes viveu. Então, o acendimento será com uma breve solenidade e em seguida 15 integrantes do Grupo Santanense de Cavalgadas irão conduzir a chama até o Galpão do Grupo Nascentes do Ibirapuitã onde ela irá repousar, para no dia 15, o grupo conduzi-la para a cidade” destaca.
Ainda segundo Leonardo, no ato de acendimento também haverá uma encenação teatral durante a solenidade para relembrar a trajetória do folclorista. Já na terça-feira, dia 15 de setembro, a Chama Crioula chegará na cidade e será conduzida para o CTG Estância Velha, da Brigada Militar, onde repousará dando início às “casereadas”. “Estarão participando no dia do acendimento: a diretoria da 18º RT junto com o seu coordenador, alguns convidados especiais e a imprensa. Nós estaremos realizando uma encenação no local com foco na valorização da juventude no tradicionalismo, falando sobre a infância do Paixão, no Cerro Chato e ao final a chama acesa é repassada ao nosso patrono dos festejos farroupilhas do ano passado Velocínio Silveira, “O Lenço Branco”, que estará participando deste momento tão especial.
O evento de acendimento da Chama Crioula será restrito e contará com todos os cuidados vigentes no decreto municipal além do cumprimento das exigências sanitárias.
O Grupo A Plateia fará ampla cobertura do evento diretamente da Estância Cerro Chato com lives nas redes sociais e na Rádio RCC FM 95.3.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies