A sujeira nossa de cada dia!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Quem manda melhor faz!
Há trocentos anos eu dizia que ia escrever um livro sobre minhas empregadas. Gente, era cada detalhe sórdido. Kkkk Tinha uma que tomava TODAS as bebidas alcóolicas que tínhamos em casa. Um dia meu “ex” me perguntou: Escuta, não achas que estás bebendo demais? Eu nem sequer bebia NAQUELA época! Ela bebia de manhã, porque de tarde, depois do almoço ela levava meu filho mais velho à escola e estava bêbada!
Odeio sujeira. Entro em casa olhando o piso (que é de lajota) e fico olhando as suas deficiências, pensando: é sujeira ou já estava assim?
Na mesma proporção que odeio a sujeira, odeio limpar. Então, vou procrastinando. Tiro um pó aqui, arredo ali, até que… basta! Preciso de uma faxineira! Et voilá! Contrato a pessoa. Normalmente, eu a deixo à vontade: limpa que eu já volto. Aproveito para fazer algo na rua. E, é claro, espero que ela faça o que EU não fiz. Senão, né, gente, faria eu mesma!!!
Então, na hora em que a faxineira diz: está pronto, eu, toda feliz porque alguém fez o que eu deveria ter feito, faz-me exclamar: ai, que lindo. Muito bem gasto o dinheiro pedido! O preço é posto pela “profissional”. Claro, que eu digo isso “ai que lindo” ao olhar de maneira superficial porque depois que ela vai embora e vou REALMENTE fiscalizar, eu penso: ah, o box do banheiro não ficou como eu queria. Mas, tudo bem, ela limpou super bem os vidros. No entanto, no dia seguinte vou seguir minha rotina, tipo: molhar minhas folhagens, relaxar, olhar com atenção minha casa. Minha casa, não! Meu refúgio! Aquele lugar que decoro com o que posso comprar de acordo com meu gosto, onde relaxo depois de todo o estresse, onde sonho, onde sou eu mesma, onde, quando eu entro eu digo: Oi, casa! Cheguei! Onde eu coloco só e, apenas, só as coisas que me trazem energia positiva, que me agradam, que refletem minha personalidade, enfim: meu mundo… e daí encontro minhas folhagens encostando no chão quando tive todo o trabalho de colocá-las longe de qualquer superfície. Minha ORQUÍDEA, alguém sabe o valor dessa palavra? ORQUÍDEA! Quebrada! Aquela orquídea que depois de um tempão está botando dois lindos pendões de flor! E a maioria da sujeira continua no mesmo lugar!
Daí é que vem o famoso ditado: quem manda, melhor faz!
Além, de economizar, a gente não se estressa!

O pavor do “vento encanado”

Gilberto Jasper Jornalista/gilbertojasper@gmail.com Durante a construção do parque eólico do município de Osório visitei com o então governador Germano Rigotto o lugar. Se à distância

Confira os vencedores do Emmy 2020

O Emmy Awards, a maior festa da TV americana, foi o primeiro grande evento da temporada de premiações a acontecer durante a pandemia do coronavírus. Entre os vencedores