Turismo sofre grande impacto com a pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Segundo o empresário João Gabriel Hillal, o ramo hoteleiro é um dos mais atingidos

São dias de incerteza e mediante a crise de saúde pública, ocasionada pela expansão do Covid-19, o setor de turismo fica ameaçado no país. Desde o mês de fevereiro, com a chegada do coronavírus no Brasil, hotéis e agências estão reduzindo o número de funcionários e até mesmo fechando as portas. Segundo os especialistas, o mercado está entre os mais afetados pela pandemia.

Diretor do Verde Plaza, João Gabriel Hillal
(Foto: Divulgação)

Em Sant’Ana do Livramento não é diferente. A cidade que, nos últimos anos, era apontada como o segundo destino turístico do Rio Grande do Sul, ficando atrás somente de Gramado, foi afetada pelos decretos de isolamento social. A proibição de excursões de fora do munícipio e o dólar alto são alguns fatores que contribuíram para uma diminuição significativa no fluxo de turistas na Fronteira. Com isso, hotéis, pousadas, restaurantes e lojas estão sentindo um forte impacto. Muitos deles estão fechados, ou encerraram suas atividades.
Segundo o empresário João Gabriel Hillal, sócio proprietário do Grupo Verde Plaza e do Complexo Turístico Termal Amsterland, 2020 tem sido um ano muito difícil por todos esses fatores, que afetaram profundamente a vida de todas as pessoas em todos os setores. “Essa pandemia afetou todo o mundo de modo geral. No nosso país não é diferente, e aqui em Livramento, que é uma cidade turística, já consolidada no Estado pelo turismo de compras e agora investindo em entretenimento e lazer com o parque, também sentimos esse impacto. Isso foi potencializado pelos decretos federais, estaduais e municipais que acabaram nos prejudicando. Por meio deles nós fechamos os hotéis, hoje, para se ter uma ideia não pode ainda ter excursões de fora com turistas. Isso afetou muito o parque porque 70% do público vem de fora e por esse motivo ele também se encontra fechado hoje” disse.
Segundo o empresário, o fato das excursões ainda não poderem retornar ao munícipio, também impactou nas hospedagens em hotéis e pousadas, assim como a medida do Governo Federal em barrar a entrada de estrangeiros em solo brasileiro com as fronteiras fechadas. “Então, hoje nosso setor está sendo prejudicado pelos três decretos em diferentes âmbitos, impedindo que as pessoas venham para cá. Hoje, o Grupo Verde Plaza está somente com um hotel aberto, os Hotéis Emirates, Portal e Nuevo, temporariamente estão fechados. Seus funcionários estão 100% no seguro, nesta suspensão do contrato. Até o momento não temos uma ocupação que, hoje, valha a pena reabrir esses três hotéis. A nossa previsão é de que no início de julho, se tudo correr bem, a gente reabre. E o cenário para 2020 não é dos melhores com o dólar a 5,80 também é um impeditivo das pessoas virem comprar no free shop. Então, eu posso reafirmar que o único atrativo turístico nos próximos meses vai ser o parque de águas termais”.

Matias Moura
matiasmoura@jornalaplateia.com