Assentamentos do munícipio são abastecidos com água potável

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A estiagem que se arrasta há mais de 5 meses tem provocado desabastecimento em muitas localidades

Uma triste realidade que só se via pela televisão, em reportagens do sertão brasileiro, agora está cada vez mais comum no Rio Grande do Sul, rios secos, caminhões-pipa abastecendo comunidades, barragens somente com lama, animais morrendo e quando a torneira é aberta existe a fata do bem mais preciso: a água.
Embora nas últimas semanas bons volumes de chuvas foram registrados no Estado, na região da Fronteira Oeste e Campanha o quadro inspira cuidados. Em Sant’Ana do Livramento, por exemplo, muitas localidades registraram pouca chuva e mal distribuída. Em algumas localidades já está faltando, inclusive, água para consumo humano.
Diante disto, a Prefeitura Municipal, por meio do Departamento de Água e Esgoto (DAE) conforme dados da Defesa Civil vem realizando a distribuição de água potável para 11 assentamentos e 4 escolas, abastecendo uma média de 100 famílias por mês. “É uma ajuda emergencial, mas que implica em custos para o município. Para se ter uma ideia até o momento foram rodados cerca de 10 mil quilômetros, com a utilização de combustível, horas extras para a nossa equipe do DAE”, comenta o coordenador da Defesa Civil José Fagundes.
Para cobrir uma área maior e chegar ao máximo de pessoas possíveis no interior com auxílio de abastecimento, foi realizada na semana passada uma ação entre a Defesa Civil municipal e estadual, e o Exército Brasileiro por meio do 7º RCMec e 3º Batalhão Logístico (3º B Log – Bagé/RS) que disponibilizou um caminhão-pipa para fazer o roteiro nos assentamentos do munícipio. “Nós buscamos, inclusive, auxilio federal para amenizar essa situação e melhorar as nossas ações de enfretamento da estiagem. Solicitamos, por exemplo, auxílio de cestas básicas para distribuição a famílias da zona rural que são mais dependentes da agricultura, sobretudo para aquelas que não estão conseguindo produzir. Neste sentido, nós estamos com uma expectativa grande também de um auxílio em forma de recursos para combustíveis junto ao INCRA. Essa demanda já foi encaminhada, a gente espera receber uma resposta positiva em breve”, encerrou.