Na calada da noite

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Lojistas da região central da cidade relatam preocupação com onda de furtos, arrombamentos e vandalismo em estabelecimentos comerciais

Um dos efeitos colaterais causados pela pandemia de coronavírus, que chegou ao Brasil há alguns meses, é o aumento no registro de furtos a lojas santanenses, durante à noite. Conhecidos popularmente pelos policiais como “formigas do tráfico”, os criminosos viciados na utilização de entorpecentes arrombam lojas e estabelecimentos comerciais para sustentar o próprio vício.
São comparados a formigas pelas forças de segurança, pois todos os objetos furtados são utilizados como moeda de troca para compra de droga. Nos últimos meses, os lojistas da região central de Livramento têm sofrido constantes ataques desses criminosos que além do furto de objetos têm colocado em pânico os empresários.
A reportagem conversou com a proprietária de loja e administradora de empresa, Andresa Ribeiro, que representa mais de 40 lojistas e que na semana passada utilizou as redes sociais para desabafar. Segundo a empresária, o aumento nos casos deste tipo de ocorrência se deu do ano passado para cá, nas intermediações das ruas Conde de Porto Alegre, Andradas, Rivadávia Corrêa, Manduca Rodrigues, entre outras.
Segunda ela, na questão do policiamento houve uma melhora no atendimento e na resposta da Brigada Militar, mas os fatos continuam acontecendo com frequência. “Teve melhorias depois que Coronel Otero assumiu. Claro que não deixam de acontecer. Em duas lojas minhas, fomos alvos pela parte da madrugada por vezes. Arrombamento com furto. Assim como em muitas outras lojas. Sempre na madrugada. Hoje temos 4 cenários acontecendo: arrombamentos, pequenos roubos por frestas das portas em lojas de roupas quando fechadas, pequenos furtos durante o dia, e agora furto de lâmpadas e fios de frente das lojas. Nós, lojistas, devemos nos proteger particularmente. Todas as lojas têm alarme, mas câmeras nem todas têm, disse a empresária.
A empresária agradece a atuação da Brigada Militar, pois sempre que acionada teve uma pronta resposta, muitos dos criminosos já foram presos ou identificados. No mais recente caso, um homem que estava furtando lâmpadas e fios da frente dos estabelecimentos comerciais foi identificado, localizado e preso pelas guarnições da BM nesta semana. “ A Brigada Militar tem agido em nosso benefício, já que de todos os relatos acima descritos os autores todos foram presos. Graças a este trabalho que conta com a colaboração dos empresários que repassam informações”, disse Andresa.
A reportagem entrou em contato com o Coronel Otero, que informou que o policiamento ostensivo está sempre atuando forte no combate a estes e outros delitos, e que o aumento deste tipo de crime se deve ao aumento dos usuários de drogas em nossa cidade. Neste sentido, a BM tem atuado no fechamento de “bocas de fumo” e prisão de traficantes, mas mesmo assim os criminosos se valem da extensão da fronteira para furtar de um lado e levar para outro, assim como a compra dos entorpecentes em Rivera.

Matias Moura
matiasmoura@jornalaplateia.com

Quebrando paradigmas – Eis a questão!

Sempre fui meio “fora da casinha”. Para os conservadores, uma disfuncionada precisando de ajuda psicológica; para outros, adiante do meu tempo. A história está aí