“Fizemos algo inédito, uma grande operação com mais de 80 pessoas envolvidas e 263 km de área pulverizada”, diz chefe da Defesa Civil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Segundo Miguel Pereira, a operação de pulverização das ruas do município só foi possível graças à união de vários setores da sociedade

Uma verdadeira operação de guerra. Algo inédito em Sant’ana do Livramento, 10 tratores agrícolas e mais de 80 pessoas trabalhando para combater um inimigo invisível chamado Covid-19 que tem aterrorizado o mundo. Nesta guerra, o fundamental é cada um fazer a sua parte para evitar mais baixas. A operação coordenada pelo engenheiro agrônomo Roberto Braz, da Secretaria de Agricultura com a apoio do DEMA (Departamento de Meio Ambiente), Secretaria de Trânsito, Corpo de Bombeiros, Brigada Militar e Defesa Civil foi responsável por pulverizar uma área de aproximadamente 263 km durante uma semana.

Engenheiro Miguel Pereira comentou sobre a operação (Foto: Marcelo Pinto/AP)

A solução utilizada pelas equipes foi o hipoclorito com diluição em água, que depois de misturado foi colocado em tanques de pulverização agrícola e aplicado nas ruas. A operação iniciou pelo centro da cidade, sendo posteriormente realizada nos bairros até chegar na zona rural do município. “A pulverização com hipoclorito visa diluir o cloro em água, tornando o cloro oxigenado. Este produto quando atinge um organismo como o vírus elimina a sua ação e mata imediatamente. A gente sabe que esse vírus dura pouco nessas superfícies como calçadas, bancos de praças, entres outros. Ele dura mais em superfícies metálicas. Por isso essa ação de pulverizar a cidade tem o objetivo de eliminar toda a carga viral que possa existir nas calçadas que acaba pegando nos calçados das pessoas e pode ser levado para dentro de casa. Esta operação visa eliminar uma possível presença do vírus e contribuir para a diminuição dos casos de covid-19”.

Embora a operação envolva um grande número de pessoas, Miguel destaca que o entrosamento da equipe foi responsável por garantir um bom trabalho possibilitando, inclusive, a participação da população que colaborou retirando carros das ruas e evitando a circulação durante a aplicação do produto. “Nós agradecemos ajuda de todas as pessoas. Inclusive daquelas que nos ligaram avisando que a ação não havia sido realizada no seu bairro e, prontamente, nós deslocamos duas equipes para essas áreas. Nós também, nesta semana, fizemos as propriedades rurais de Santa Rita e Pampeiro, além das imediações da piscina Santa Rita e do Clube Caixeiral. Já nos bairros e nas vilas, a carga de cloro utilizada foi redobrada para combater os mosquitos como é o caso do transmissor da dengue e outras doenças. Nós aproveitamos toda essa situação para fazer uma ação sanitária bem ampla na cidade”
Segundo a prefeita Mari Machado, a ação só foi possível por causa da colaboração de empresários e empresas como: Carlos Felipe Nochi; Miolo Wine Group ( ALMADÉN); Vinícola Santa Colina; Vitivinicultor Sinval Constâncio Fernandes.

Já Roberto Braz, responsável pela parte operacional destacou que está sendo de fundamental importância o apoio destas empresas e produtores de uva do município, que emprestaram tratores, pulverizadores e operadores, permitindo este trabalho. “Sem esse apoio seria quase impossível realizar o trabalho com êxito e agilidade”.

Matias Moura
matiasmoura@jornalaplateia.com

Crianças podem tomar café?

O café é uma das bebidas mais consumidas no Brasil e tem adoradores por todo o mundo. Sempre quentinho, com um sabor sem igual e