Romildo Bolzan, presidente do Grêmio, está curado do coronavírus

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Desde a última segunda-feira (30), Romildo Bolzan foi declarado curado pela Secretaria Estadual da Saúde da covid-19. O presidente do Grêmio estava em isolamento, mas há alguns dias não relatava mais sintomas da doença. Após o período de contaminação ter sido ultrapassado, os médicos do órgão do Rio Grande do Sul entraram em contato com a família para comunicar sobre o final da preocupação gerada pela doença.

— Fomos avisados ontem (segunda) — disse Vera Bolzan, esposa de Romildo, em ligação telefônica, enquanto o marido participava de videoconferência com assuntos relacionados ao Brasileirão.

Inclusive, mandatário do Tricolor já intensificava os contatos com os demais clubes. Nos últimos dias, mesmo à distância, participando por webconferências, Bolzan esteve presente nas articulações com o acordo por férias com o grupo de jogadores. Quem elaborou o plano de contingência financeira foram os executivos Carlos Amodeu e Klauss Câmara, mas ele que negociou com os atletas pelo bom relacionamento.

— O médico disse que ele está pronto — revelou Vera Bolzan.

A partir da liberação médica e sem sintomas, Romildo retomará o expediente comum dos bastidores. Porém, ainda de casa, por conta das férias também concedidas aos funcionários nos primeiros 20 dias de abril. Com isso, os contatos e reuniões serão realizados da sua residência em Osório.

O anúncio do teste positivo para a covid-19 foi feito, no site do clube, em 22 de março. Porém, os sintomas e exames foram realizados anteriormente, por isso, a liberação neste momento do presidente pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul.

Após finalizada a conferência com a CBF, Romildo conversou com a reportagem por telefone. Disse estar liberado apenas do protocolo, mas ainda aguardará até o final de semana para celebrar a cura da covid-19, apesar do contato inicial do órgão.

O secretário municipal de Saúde de Porto Alegre, Pablo Stürmer, explica que uma pessoa é considerada curada se forem cumpridas duas etapas: fim dos sintomas e passagem de um período de 14 dias, que é a janela de transmissibilidade da doença.

—  A passagem dos 14 dias é fundamental para que ele (paciente) esteja curado e não tenha mais chance de transmitir a doença. Nós monitoramos isso junto àqueles que testaram positivo.

Alguns dos primeiros casos confirmados no Estado, no início da segunda quinzena do mês, começam a ser anunciados agora como curados, por cumprirem esses requisitos.