Sant’Ana do Livramento e as precauções contra o Covid-19

Estoques de álcool em gel e máscaras cirúrgicas estão esgotados nas farmácias da cidade

Nos últimos dias, a Fronteira da Paz entrou em estado de alerta após o governo uruguaio anunciar a descoberta de oito casos confirmados de Coronavírus. O ápice da tensão, até agora, foi neste último sábado, dia 14, quando em uma coletiva de imprensa, convocada pela Intendência Departamental de Rivera, o comitê de emergência uruguaio informou uma série de medidas para conter os avanços da epidemia.
A rápida mobilização do país vizinho despertou uma grande preocupação da população de Sant’Ana do Livramento. Já nesta segunda-feira, dia 16, foi a vez do Executivo santanense dar a sua posição frente à situação. Durante a reunião, estiveram presentes o Secretário de Saúde Sérgio Aragon, o Diretor Administrativo da Santa Casa, Valmir Rosa Silveira, a Coordenadora Epidemiológica, Gabriela Formoso e o Responsável Clínico da Santa Casa, Dr. Juan Marco.
A comissão santanense disse que o momento é de calma e pediu para que a população mantenha o estado de alerta aliado aos cuidados com a higiene, principalmente das mãos. A Junta ainda orienta que, em caso de suspeita do COVID-19, o paciente deve permanecer em casa e entrar em contato com uma equipe de enfermeiros através do telefone: (55) 9 9615-6275. A partir daí, será agendada uma visita ao paciente e se confirmará ou não a necessidade de realizar algum exame mais complexo.

PELA CIDADE

A Reportagem do jornal A Plateia percorreu as ruas de Sant’Ana do Livramento para saber como a cidade está se preparando frente à iminente chegada do vírus. Pelas ruas, pode-se perceber uma queda, mesmo que pequena, na circulação de pessoas. Quem saiu, deparou-se com uma cena bastante atípica no centro: algumas pessoas usando máscaras cirúrgicas.
Este item, bastante popular nos países orientais, mesmo em épocas anteriores à epidemia do COVID-19, tornou-se bastante comum no Brasil após a chegada do vírus. Embora os especialistas alertem sobre a ineficácia do seu uso por pessoas que não possuem os sintomas, os brasileiros e, principalmente, os santanenses sentem-se mais seguros.
A sugestão é reforçar os cuidados com a higiene e evitar levar as mãos no rosto. Além da lavagem das mãos com sabão, é recomendado ainda o uso do álcool em gel, porém, o ideal é que uma ação complemente a outra.
Por falar nisso, junto com as máscaras cirúrgicas, o álcool em gel sumiu das prateleiras das principais redes de farmácias da cidade. De acordo com funcionários dessas redes, a reposição deve ocorrer nos próximos dias, entretanto, a procura segue intensa e o estoque não deve durar por muito tempo.
Uma das opções é solicitar o produto por encomenda em farmácias de manipulação. Quem escolher essa alternativa deve esperar, pelo menos, uma semana. Isso porque as encomendas dispararam nos últimos dias. Em contato com a proprietária de um desses estabelecimentos, a Reportagem apurou que a produção pode estar comprometida, pois os fornecedores estão tendo certa dificuldade com a produção e entrega da matéria prima.
A proprietária ainda relatou que, devido à intensa procura e movimento na farmácia, foi necessário, em alguns dias, fechar as portas mais cedo, para que fosse evitada uma grande aglomeração de pessoas no local.

SANTA CASA

O jornal A Plateia também esteve nas dependências da Santa Casa de Misericórdia de Sant’Ana do Livramento para saber como a unidade estava se preparando para um eventual surto da doença na cidade. Para isso, a Reportagem procurou a administração do hospital, que informou que a Santa Casa detém 15 aparelhos respiradores, sendo que dez estão em uso e cinco estão armazenados para serem utilizados como reservas.
Quanto aos leitos, a Santa Casa reservou dois quartos com dois leitos em cada. Embora não haja nenhum preparativo especial, a administração informa que a única diferença dos quartos comuns para esses são as saídas de oxigênio instaladas na cabeceira das camas.

Murilo Alves
muriloalves@jornalaplateia.com

Grupo Aplateia