Livramento realiza etapa do Campeonato Nacional de Paleteada da ABCCC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O evento promovido pelo Núcleo Santanense de Criadores de Cavalos Crioulos chancelou a classificação de 23 duplas na força A e 8 na força B

(Fotos: Rafael Caggiani)
03 Livramento realiza etapa do Campeonato Nacional de Paleteada da ABCCC
Sant’Ana do Livramento sediou nos dias 8 e 9 de fevereiro uma etapa do Campeonato Nacional de Paleteada – prova que faz parte do calendário de atividades da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos (ABCCC). O município recebeu, sob o sol escaldante, admiradores, criadores e proprietários de Cavalos Crioulos além dos ginetes e seus fiéis companheiros para a disputa. No total, 68 duplas fizeram parte da prova na força A, sendo que 23 se classificaram para a próxima etapa e 8 na força B que foram classificadas diretamente para a final de Esteio. Os conjuntos mostraram a sua habilidade em pista, na doma e rusticidade, a essência campeira que carregam junto ao lombo do Cavalo Crioulo. O evento reuniu no Parque Augusto Pereira de Carvalho apaixonados pela raça e contou com a representação de conjuntos de Bagé, Alegrete, Quaraí, Uruguaiana, Artigas, Dom Pedrito, Rivera, Rosário do Sul , Livramento e São Gabriel. Os vencedores na força A foram Valter Marques e Felipe Apolo, de Livramento, já na força B venceram Guilherme Machado e Vinicius Oliveira também representantes do município. A Paleteada é uma das provas mais tradicionais do circuito da ABCCC sendo inclusive uma das provas que compõe a famosa disputa do Freio de Ouro.

HISTÓRIA

A Paleteada é uma das provas de campo mais conhecidas no Brasil e a mais decisiva do Freio de Ouro. Embora tenha surgido no Rio Grande do Sul – quando se transformou a última etapa do Freio em uma modalidade separada – hoje também é muito popular nos Estados de Santa Catarina e Paraná. A popularidade da competição que atrai grande público até hoje contribuiu para que a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) a oficializasse em 1994, quatro anos após a realização da primeira prova não oficial, no município gaúcho de Guaíba. A paleteada é realizada em dupla e testa a habilidade dos cavaleiros com o gado, além de avaliar a força, a rusticidade e a submissão do cavalo Crioulo. Na competição, um bovino é largado em uma raia de 110m e cabe aos ginetes prensar o animal com os seus cavalos e conduzi-lo até a porteira mais estreita por um
percurso pré-definido. Para chegar até a porteira final os competidores passam por outras três que vão se afunilando, a primeira tem oito metros de largura e a última três. As duplas são avaliadas por uma comissão que dá notas aos ginetes de acordo com seus desempenhos e domínio sobre o bovino. Vence a dupla com maior pontuação. O grande número de adeptos a esta competição fez com que a ABCCC fizesse alterações no regulamento e criasse uma Força B para proporcionar a entrada de novos ginetes na modalidade e a reintegração de antigos nomes. As credenciadoras da modalidade acontecem em diversas regiões do Brasil. Depois de credenciadas, as duplas devem participar de uma das classificatórias da modalidade, realizadas por região. Destas, são definidas as melhores duplas para a grande final nacional.