Juizado do Torcedor suspende organizadas do Inter e decreta prisão de 16 pessoas

Suspensão vale por 120 dias ou enquanto durar a apuração dos fatos

O Juizado do Torcedor de Porto Alegre decidiu, na tarde desta sexta-feira, pela suspensão de três torcidas organizadas do Inter, além de decretar a prisão preventiva de 16 pessoas identificadas como responsáveis pelos atos de violência depois do jogo entre Inter x Atlético-MG, em jogo válido pela 38ª rodada do Brasileirão de 2019.

Conforme o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, os mandados foram cumpridos nesta sexta-feira pela manhã. Com a decisão, estão proibidas de atuar nos estádios as torcidas Camisa 12, Guarda Popular e Só Eles (a última sem reconhecimento do clube). A suspensão é válida por 120 dias ou enquanto durar a apuração dos fatos.

De acordo com o juiz de Direito Marco Aurélio Martins Xavier, que tomou a decisão, a suspensão tem caráter pedagógico e preventivo, com o objetivo de “neutralizar a espiral de violência que deriva de fatos como esses, que despertam sentimentos de vingança”. O descumprimento acarretará em multa às torcidas no valor de R$ 5 mil e, ao clube, de R$ 10 mil, conforme a responsabilidade.

Em resposta ao pedido de prisão feito pelo Ministério Público, o magistrado afirma que as imagens comprovam os delitos de organização criminosa, tumulto, danos e lesões corporais. Também está autorizada a quebra de sigilo dos dados telefônicos, pelo prazo de 30 dias, dos aparelhos celulares apreendidos com os investigados.

Fonte: Correio do Povo

Foto: Reprodução / Rádio Guaíba / CP

Grupo A Plateia