sáb, 27 de fevereiro de 2021

Jornal Sábado e Domingo 20.02 e 21.02.2021

Última Edição

Governo aumenta cota de compras em free shops para 500 dólares

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Medida assinada pelo Ministro da Economia impactará direta e indiretamente Rivera e Livramento, respectivamente

O ministro da Economia, Paulo Guedes, aumentou a cota para compras em free shops terrestres de 300 para 500 dólares por pessoa. A medida entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2020 e impactará diretamente Rivera, que tem dezenas de lojas francas para vendas aos brasileiros.
A portaria que autoriza o aumento foi publicada pelo Governo, no “Diário Oficial da União”, dessa quinta-feira (14); ela se aplica aos viajantes que voltam ao país por “via terrestre, fluvial ou lacustre”. O principal impacto é nos free shops nas áreas de fronteira, exatamente como acontece na divisa entre Livramento e Rivera.
Em outubro, o governo já tinha aumentado o valor da cota para compras em free shops de portos e aeroportos. De acordo com o anúncio feito pelo Governo é que o valor dobre. Os viajantes poderão comprar até 1 mil dólares também em janeiro do próximo ano, atualmente o limite é de 500 dólares.
Os itens importados vendidos em free shops são isentos do Imposto de Importação, do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do recolhimento de PIS/Pasep-Importação e Cofins-Importação.
A portaria, porém, não altera a cota isenta de impostos de compras de brasileiros realizadas no exterior, atualmente fixada em 500 dólares.
A medida foi comemorada por lideranças ligadas ao tema, entre elas o vereador Carlos Nilo (Progressistas), que junto com o vereador Aquiles Pires (PT), formaram o primeiro projeto de lei municipal para a criação dos free shops no Brasil.
Apesar da medida não impactar diretamente o lado brasileiro, é uma medida para se comemorar, já que o parlamentar foi um dos engajados no tema. “Comemoro porque sou um dos batalhadores do Município de Sant’Ana do Livramento, seja ele trazendo free shops, fábricas ou rotativo. É mais um passo para que a nossa cidade tenha a sonhada loja em funcionamento, já temos várias cidades com essas lojas. Isso gera mais empregos e renda. Nós queremos que Livramento se desenvolva da mesma forma”, disse.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies