Bastidores – Por Edis Elgarte – 05/10/2019

Custo transparente

O consumidor santanense precisa destinar pelo menos um terço do salário mínimo para conseguir adquirir mensalmente 13 produtos da cesta básica, de acordo com levantamento feito por alunos do curso de Ciências Econômicas da Unipampa. Esse trabalho será feito mensalmente, como parte do Projeto de Extensão “Informativo do custo da Cesta Básica de Sant’Ana do Livramento”, coordenado pelo professor Carlos Hernán Rodas Céspedes e desenvolvido pelos acadêmicos Andressa Perez Chaves, Clovis Pereira Lemos Neto, Leonardo Vilagram, Lucimara Oliveira dos Santos, Matheus Iracet Dias e Thamyris Gomez Mocellin.
O levantamento vai gerar um Informativo que será divulgado à comunidade santanense todos os meses, de modo a ajudar o consumidor na decisão do seu gasto com os produtos que compõem a cesta básica de alimentos e, ao mesmo tempo, possibilitar ao comerciante estimar a diferença entre o preço cobrado pelos produtos que compõem a cesta e o preço médio de cada mercadoria cobrado nos estabelecimentos que compõem a amostra. Além disso, o índice do custo da cesta básica permitirá o cálculo da variação do poder de compra do salário mínimo e a estimação dos eventuais ganhos ou perdas reais de um mês para outro.
O informativo procura seguir as orientações metodológicas utilizadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, DIEESE, que, desde 2016, tem ampliado o levantamento do Índice do Custo da Cesta Básica para a totalidade das capitais estaduais do país, denotando a sua credibilidade e importância. Neste primeiro mês, o levantamento recolheu dados em 43 estabelecimentos comerciais de produtos alimentícios em Livramento.

A cesta básica em setembro

O Projeto de Extensão dos alunos do curso de Ciências Econômicas se configura exatamente no canal a que se propõe com a comunidade de Sant’Ana do Livramento.

Como se pode verificar na tabela ao lado, no mês de setembro o gasto com os produtos da cesta básica no município atingiu o valor de R$ 398,26. Considerando que o salário mínimo no país é de R$ 998,00, então, o gasto com os gêneros alimentícios realizados por uma família de quatro componentes, em Livramento, representou 39,90% do respectivo rendimento, no mês passado.
Fica evidente que o maior peso dos produtos no custo da cesta esteve representado pela carne, 35%, seguidos pelo pão e pelo tomate, 11,18%, e, 9,90%, respectivamente.

A avaliação dos acadêmicos:

“Assim, como pode ser verificado, o gasto com a cesta básica em relação ao valor do salário mínimo em nível nacional é maior que a relação entre o valor da cesta e as faixas salariais correspondentes ao mínimo salarial no Estado de Rio Grande do Sul. Em termos comparativos, o custo da cesta básica do mês de agosto calculado pelo DIEESE em algumas capitais estaduais como São Paulo e Porto Alegre foi: R$ 481,44, e R$ 469,17 respectivamente. Embora, como neste caso, não devêssemos comparar valores de variáveis correspondentes a meses diferentes (ainda não foi publicado o valor da cesta básica de setembro nas capitais estaduais), é possível ter uma ideia a respeito da diferença entre o custo da cesta nessas capitais e o valor da cesta básica do mês de setembro em Sant’Ana do Livramento, R$ 398,26.
Por outro lado, é possível estabelecer qual é a quantidade de horas de trabalho necessária para a aquisição da cesta básica (…). De um total mensal equivalente a 220 horas dedicadas ao trabalho, o trabalhador santanense remunerado com o salário mínimo em nível nacional (R$ 998,00) teria que dedicar 87 horas e 47 minutos para adquirir a cesta básica, isto é, aproximadamente 39% do tempo trabalhado. Em São Paulo e Porto Alegre, com os dados do mês de agosto, essa proporção representa: 106 horas e 8 minutos, e, 103 horas e 25 minutos, respectivamente.
(…) o custo da cesta básica foi calculado a partir dos preços médios de cada um dos produtos pesquisados. Não foram utilizados os preços mínimos nem os preços máximos. Da mesma maneira (…) foi descartada a influência dos preços de oferta ou de lançamento”.

DeMolay

O Capítulo Sant’Ana do Livramento realiza nestes sábado e domingo, em Livramento, o XXX Congresso Gaúcho da Ordem DeMolay, reunindo mais de setecentas pessoas, adultos e adolescentes, com o intuito de promover a discussão e aprendizado dos jovens que fazem parte da Ordem DeMolay estadual. A Ordem DeMolay é uma instituição filosófica e filantrópica que reúne jovens dos 12 aos 21 anos de idade, com foco no aprendizado para a vida adulta, engajando-se em diversos projetos filantrópicos em prol da sociedade.

Giba em quadra

Pela primeira vez na história dos congressos gaúchos da Ordem DeMolay, o evento em Livramento contará com uma palestra de reconhecimento internacional: o ex-jogador da seleção brasileira de vôlei Gilberto Amauri Godoy Filho, o Giba, será o responsável pela palestra principal do encontro, na manhã deste sábado.

Futsal interno

A programação do Congresso Gaúcho da Ordem DeMolay inclui a realização do torneio Copa Jacques DeMolay de futsal, nos ginásios do Iraja e da escola Santa Tereza de Jesus, reunindo 25 equipes entre as comitivas, além de oficinas de Educação Financeira – SICRED; Liderança Juvenil – Giuseppe Riesgo (Dep. Estadual); Mídias Sociais – Eduardo Antunes; Empreendedorismo – Vinícius Lobato (psicólogo), e; Superação – Marcos Costa (maratonista).

Movimento

Além dos congressistas, o evento DeMolay trará muitos acompanhantes à fronteira. Um público que, durante a realização do Congresso, estará passeando pelo comércio e pontos turísticos de Livramento.

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário