Escolinha, Terasaki e Mônaco estão na final do CFL 2019

Os protagonistas do Citadino de Futsal 2019 no primeiro semestre estão definidos. No próximo dia 28 de julho, na grande final, seis equipes voltam à quadra do ginásio do Guanabara para decidirem os títulos

Terasaki na final

Os riverenses do Terasaki garantiram o acesso à Sèrie Ouro e na noite desta quinta-feira a equipe se garantiu na final ao vencer novamente o Atlético Povo Novo na semifinal. A vitória na primeira partida deixou o jogo à mercê do Terasaki, que gosta de jogar no erro adversário. Precisando vencer o Povo Novo tratou de rodar a bola para furar a marcação adversária. Mas na primeira chance Fernando Lima recebeu o passe de lateral e soltou a bomba para fazer 1 x 0. O Povo Novo respondeu com um toque envolvente que acabou no gol de Fabrício, empatando a partida. O Povo Novo seguiu buscando espaço, Mas no primeiro erro de passe, Antony escapou em velocidade e fez o 2 x 1 Terasaki. A jogada repetiu-se pouco depois com o erro do Povo Novo e Antony fazendo o terceiro gol. O Povo Novo aumentou a força ofensiva e Airton descontou. A noite, porém, era de Antony, que marcou mais dois gols e o primeiro tempo acabou em 5 x 2 Terasaki. O Atlético Povo Novo iniciou o segundo tempo pressionando ainda mais e descontou dois gols de Santiago. Vivendo seu melhor momento no jogo, a equipe empatou com Jeferson, após disputa intensa na frente da área. O jogo ficou aberto, mas o Terasaki soube utilizar o contra-ataque para marcar novamente com Alex. Num jogo de igualdade o Povo Novo voltou a empatar com Fabrício, mas o placar ainda era insuficiente. A equipe forçou ainda mais o jogo, mas perdeu algumas chances claras, parando no goleiro Cristian. Já o Terasaki esperou a chance e Fernando Lima recolocou a equipe na frente. Com o goleiro linha, o Povo Novo ficou ainda mais vulnerável defensivamente e Antony, no contra-ataque voltou a marcar. Alex e Henry fecharam o placar em 10 x 6 e garantiram o Terasaki na final.

Mônaco finalista

O último finalista da noite saiu do novo confronto entre o vencedor Mônaco Santanense e Atlântico. Derrotado no primeiro confronto, o Atlântico começou pressionando e até acertou a trave de Muriel. O Mônaco fechava os espaços e não teve jeito para o Atlântico senão arriscar do meio da quadra. Dailon agiu assim e se deu bem, abrindo o placar. O Mônaco respondeu na bela troca de passes e no chute perfeito de Luis Paulo, empatando o jogo. Allif cobrou tiro de canto e enganou o goleiro no Mônaco, que tocou na bola e validou o 2 x 1. Atlântico. No final do primeiro tempo, Luis Paulo arrancou da sua quadra na esquerda e bateu cruzado para empatar novamente o jogo. O Atlântico teve que recomeçar a pressão de novo na segunda etapa e até rondou o gol de Muriel, que foi exigido, Mas depois de resistir a pressão, Hilton fez uma bela assistência e Robson Binho bateu cruzado para fazer 3 x 2. Mônaco. O Atlântico desconcentrou e em nova troca de passes de Hilton e Binho, o artilheiro Somália recebeu livre para fazer 4 x 2. O Atlântico ainda tentou uma reação, mas só descontou no final com Marcos Andrey. Precisando virar o time ficou sem tempo e o Mônaco soube administrar a vantagem de um gol e garantiu a vitória por 4 x 3 e se garantiu na final do CFL na Série Prata. Muriel foi eleito o craque da rodada que teve arbitragem do trio de árbitros de São Gabriel, Everton Lopes, Alisson Alves e Peterson Jorge.

Grupo Aplateia