Audiência Pública da campanha Valores que Ficam chega à Fronteira

Evento é promovido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul no interior

Evento lotou o Salão Nobre da Prefeitura de Uruguaiana
(Fotos: Michael Paz /Agência ALRS)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luis Augusto Lara (PTB), liderou nessa sexta-feira (5), em Uruguaiana, a oitava audiência pública da campanha Valores que Ficam, que objetiva estimular os contribuintes gaúchos para que destinem recursos do Imposto de Renda à entidades filantrópicas. A primeira etapa da campanha arrecadou R$ 13,8 milhões, mas, o potencial de arrecadação do Rio Grande do Sul até dezembro pode superar R$ 214 milhões. Durante o encontro, os políticos locais, empresários e lideranças também debateram as privatizações, as concessões e as políticas públicas e privadas, as PPPs.
Na abertura, realizada no Salão Nobre da Prefeitura de Uruguaiana, o presidente Luis Augusto Lara destacou o objetivo da campanha Valores que Ficam, que no segundo semestre terá continuidade para alcançar o objetivo de aumentar a destinação de recursos do IR para entidades filantrópicas gaúchas. A meta inicial foi positiva e alcançou R$ 13,8 milhões, resultado da parceria da Assembleia com a Receita Federal e o Conselho Regional de Contabilidade. O incremento no Funcriança foi de 42,8%, o maior do país. Revelou o avanço das contribuições nas cidades onde aconteceram as audiências públicas, como Pelotas, Bagé e Caxias do Sul, ação que tem continuidade em Uruguaiana para alcançar as lideranças locais e promover a campanha. Lara ponderou que esses recursos seriam pulverizados em Brasília e, na destinação pelos contribuintes, caem diretamente nos cofres das entidades gaúchas, hospitais, APAEs, Ligas de Combate ao Câncer, Funcriança, Fundo do Idoso ou de Pessoas com Deficiência, e em tratamento do câncer. Até dezembro, os contribuintes que têm imposto a pagar poderão destinar 6% às suas cidades, informando a destinação para as entidades específicas. Outros 1% podem ser encaminhados para o tratamento de câncer e 1% para projetos direcionados à pessoas com deficiência.

Palestrantes

O primeiro palestrante da audiência foi o delegado da Receita Federal em Santa Cruz do Sul, Leomar Padilha. Ele deu orientações sobre como fazer doações a fundos assistenciais utilizando valores devidos ao Imposto de Renda. Através de vídeos educativos e informativos, o funcionários federal comentou sobre a importância de os contribuintes assumirem compromisso com o futuro de crianças e idosos em situação vulnerável, justificando a importância dessa destinação para ações sociais.
O segundo palestrante do painel sobre doações de valores devidos ao IR para fundos sociais da audiência pública de Uruguaiana foi o representante do Conselho Regional de Contabilidade (CRC), contador Luiz Manoel Alves da Trindade. Ele trouxe dados sobre os valores que poderiam ficar no município se as doações forem concretizadas.

Grupo Aplateia