Após morte de motorista em colisão na BR 158, PRF alerta sobre riscos

Adélcio Vargas, 34 anos, de Arroio do Meio acabou falecendo em grave acidente próximo ao Trevo da Faxina. PRF alerta para os cuidados nas rodovias

Basta um instante de distração no volante para acontecer uma tragédia. Uma piscada de olhos e a vida se esvai como um sopro. Esta é uma triste realidade das rodovias do nosso país que registram 5 mortes no trânsito a cada 1 hora, como informa um relatório divulgado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Entre 2008 e 2016, o total de 368.821 pessoas morreram vítimas de transporte nas estradas e ruas do país. Os dados são os mais recentes compilados pelo Ministério da Saúde, visto que o processo de registro de óbito é demorado, levando até dois anos para contabilizar todos os casos.
De acordo com o Conselho Federal de Medicina, um balanço feito separadamente dos últimos 10 anos, de 2009 a 2018, aponta que os acidentes de trânsito deixaram mais de 1,6 milhão de feridos. Isso levou ao custo de quase R$ 3 bilhões ao Sistema Único de Saúde (SUS).
Na segunda-feira, 1º de julho, mais um nome entrou para essa estatística nas estradas da região, Adélcio Vargas, 34 anos, de Arroio do Meio acabou falecendo em grave acidente próximo ao Trevo da Faxina na BR 158.
Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu no Km 532 quando um caminhão que saiu da cidade de Quaraí se deslocava pela BR 158 quando um outro caminhão que era dirigido por Adelcio Vargas, vinha no sentido Rosário/Livramento e acabou invadindo a pista contrária causando o acidente, como explicou o Inspetor Chefe da 11ª Delegacia PRF em Santana do Livramento, o Emerson Roberto Muniz da Silva, à nossa reportagem. “O que se sabe até agora sobre o acidente é que foi uma colisão frontal, um acidente grave com lesões graves e uma vítima que foi socorrida mas, infelizmente, faleceu. Temos as imagens da câmera de segurança de um posto de combustível que mostram o momento exato do acidente e com base nelas e no depoimento do passageiro que sobreviveu e estava no caminhão que invadiu a pista poderemos ter uma ideia do que aconteceu de fato e o apontar o ocasionou o acidente. Esse material será disponibilizado pra a Polícia Civil que fará a devida investigação”, disse.
Segundo o Inspetor Muniz, essa foi a 6ª morte contabilizada nas estradas da região, no âmbito da 11ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, em 2019, sendo a 2ª morte em Sant’Ana do Livramento, uma morte em Dom Pedrito, uma em Bagé e mais duas em Rosário do Sul.

Dicas de segurança

O Jornal A Plateia encaminhou alguns questionamentos para o Inspetor da PRF sobre quais os procedimentos que devem ser adotados pelos motoristas para evitar acidentes nas rodovias. Confira as dicas.
AP- Quais as precauções que os motoristas devem adotar neste tipo de caso em que o outro veículo invade a pista contrária? – No caso de algum veículo invadir a pista contrária, como é o caso da ultrapassagem indevida (que não foi a causa deste acidente), o que importa bastante é o tempo da reação da pessoa (motorista). Claro que há casos que é muito difícil e o acidente se torna até mesmo inevitável. Mas, o motorista precisa procurar estar atento e antever o que possa acontecer, guardar uma distância de segurança em relação ao veículo da frente. E, neste caso específico do acidente desta semana, o motorista precisa tentar tirar o máximo possível para o acostamento e diminuir o impacto do acidente.
Dicas de segurança para os motoristas que dirigem em rodovias?
Neste caso, a gente sempre orienta a pessoa a fazer uma bom planejamento da viagem, saber corretamente o seu destino, quantas horas vai levar, saber as condições de tempo e da rodovia. Depois disse fazer uma revisão no seu veículo. Principalmente a questão de pneus, freios, suspensão, sistema de iluminação. Além, é claro, respeitar as regras de trânsito, não cometer infrações, entre elas o excesso de velocidade, que é um fator causador de muitos acidentes. Ultrapassagem em local indevido e embriaguez ao volante também são fatores que contribuem muito e colocam em risco a vida das pessoas. E a nossa dica número 1 é o uso do cinto de segurança, é claro.
Qual as dicas da PRF para os motoristas de caminhão, que em muitos casos são os responsáveis por acidentes graves como o que aconteceu nesta semana? Essa questão é bastante complexa e envolve uma porção de situações. A gente sabe que esse profissional muitas vezes trabalha por várias horas e quer chegar logo ao destino para entregar a carga. Muitas vezes, as próprias empresas fazem essa pressão. A PRF realiza a fiscalização sobre o descanso em cima de uma legislação vigente, através do tacógrafo. Nós tivemos casos aqui de pegar motoristas que estavam dirigindo há 20 horas interruptas e isso é totalmente desumano. E a nossa principal dica para os caminhões, além de todas as leis de trânsito, é a questão do descanso e evitar o uso de medicação ou drogas ilícitas para aguentar essa carga horária como é o caso da utilização dos rebites e outras drogas.
Quais os procedimentos que as pessoas devem tomar em caso de sofrerem algum tipo de acidente nas rodovias. Como entrar em contato com o socorro médico ou até mesmo com a PRF? Quanto à questão dos acidentes em rodovias, a pessoa deve entrar em contato, imediatamente, com o Corpo de Bombeiros (193) ou o SAMU (192) para o atendimento médico. Já que na maioria das regiões a PRF não faz o socorro, ela presta um apoio no local do acidente, mas, as nossas viaturas hoje não possuem maca com era antigamente. Mas claro, se a pessoa não conseguir diretamente pode entrar em contato com a PRF, no 191, que é o nosso número de emergência em qualquer estrada federal. A PRF não faz a remoção, ela chega no local faz a sinalização e presta auxílio na ocorrência e também é responsável pela elaboração do registro do boletim no local.

Grupo Aplateia

Adicionar Comentário