qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Rodrigo Lorenzoni é escolhido relator de Comissão Especial do Desenvolvimento Econômico RS

Em reunião realizada nesta terça-feira (09), na Assembleia Legislativa, o deputado Rodrigo Lorenzoni foi escolhido, por unanimidade, relator da Comissão Especial do Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio Grande do Sul.

O próprio presidente da Comissão, Guilherme Pasin, fez a indicação de Rodrigo para a relatoria, por entender que ele, como autor da Lei da Liberdade Econômica no RS e pelo envolvimento com setores econômicos produtivos do Estado, terá muito a contribuir.

Conforme previsto no cronograma de atividades, na reunião de hoje também foi apresentado e discutido o plano de trabalho da Comissão, cujo objetivo principal é “promover um ambiente mais favorável para o desenvolvimento econômico, removendo barreiras legais e incentivando o crescimento sustentável das pequenas e médias empresas no Estado do Rio Grande do Sul”.

Soluções legislativas

“Nosso relatório deverá atender objetivos específicos: vamos relacionar as leis que impactam diretamente as pequenas e médias empresas e identificar as legislações que impedem a abertura de novos negócios. Queremos apresentar soluções legislativas que possam socorrer, compensar e dar suporte aos setores atingidos pelas calamidades e às atividades econômicas do RS”, explicou Rodrigo Lorenzoni.

Na próxima reunião, a ser realizada após o recesso, deverá ser aprovado o plano de trabalho e já serão votados os primeiros requerimentos de audiências públicas.

Foto Fernando Gomes | Agência ALRS

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem