qua, 17 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Para Rodrigo Lorenzoni, governo federal segue desconectado do Rio Grande do Sul

Denunciando que o governo federal, por ação ou omissão, está agindo de forma criminosa e realizando um verdadeiro atentado contra o povo gaúcho, o deputado Rodrigo Lorenzoni integrou comissão de lideranças gaúchas que cumpriram agenda em Brasília na terça-feira (09).

Rodrigo participou de audiência pública sobre a retomada das atividades econômicas e reconstrução do Rio Grande do Sul, onde se manifestou sobre a decisão deliberada do governo federal de não ajudar o Rio Grande do Sul. “Isso precisa ser denunciado ao Brasil. Se nada for feito, se seguirmos adiante com esta inação do governo federal, teremos a destruição de um Estado e do futuro de um Estado da nossa federação”, diz o deputado, que indica até as digitais dos responsáveis, Luiz Inácio Lula da Silva e de Paulo Pimenta.

Governador também precisa elevar o tom 

Rodrigo Lorenzoni também participou de reuniões com os presidente da Câmara Federal e do Senado. Artur Lira afirmou que, ainda nesta semana, será avaliada a urgência de alguns projetos para aprovação o mais breve possível. Ele também disse que irá tratar do tema RS diretamente com o ministro da Fazenda. Rodrigo Pacheco anunciou que vai sugerir ao Plenário a realização de uma sessão, antes do recesso, para apreciação e votação de todos os projetos de interesse do RS que estão tramitando no Senado.

Para o líder da bancada do PL na ALRS, restou clara, além da convicção das urgências que o Rio Grande do Sul tem, a desconexão do governo federal com a realidade do Estado. “Nós precisamos cada vez mais elevar o tom. Nos pareceu que o Congresso Nacional se sensibilizou com o que está acontecendo no Rio Grande. Mas com o governo federal isso não acontece porque deve ter uma decisão política de não atender o nosso Estado e também porque o governador Eduardo Leite não faz uma cobrança mais incisiva. O líder do Rio Grande do Sul, pela força institucional que todos os governadores têm, poderia elevar o tom, cobrar que o governo federal atenda minimamente as necessidades mais urgentes dos gaúchos e assim avançar nas demandas que vão nos permitir reconstruir nosso Estado”, alega Rodrigo.

Fotos Rodrigo Savedra

Lorenzoni e Camozzato oficiam MP de Contas sobre projetos do governo que reestruturam carreiras

Os deputados Rodrigo Lorenzoni (PL) e Felipe Camozzato (NOVO) protocolaram na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério Público de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ofício alertando o Procurador-Geral Ângelo Borghetti sobre possível manobra fiscal imprudente e gestão temerária por parte do governador Eduardo Leite.   A decisão de recorrer ao MPCRS foi tomada após os deputados conhecerem