seg, 15 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 13 e 14.07.24
Aplateia Digital | 13 e 14.07.24

Última Edição

Secretário detalha andamento de obras em Livramento

A pavimentação na avenida João Pessoa será retomada no dia 24 de junho
Foto: Gabriela Lopes/AP

No Jornal da Manhã, da rádio RCC FM, nesta quinta-feira (13), o secretário de Obras, Dilmar Pereira, participou de uma entrevista para atualizar a população sobre o andamento das obras em diversas áreas da cidade.

Pereira informou que a obra de pavimentação na Avenida João Pessoa, que está paralisada há cerca de três meses, tem reinício marcado para o dia 24 de junho.

Sobre a Rua Orlando Menezes da Silveira, no bairro Planalto, Pereira explicou que, há dois anos, foi realizada uma operação tapa-buracos seguida de uma reperfilagem em um trecho de aproximadamente 150 metros. No entanto, segundo Dilmar, a rua ficou fora do plano inicial, pois a Secretaria optou por priorizar outras vias em condições piores.

Em relação à Rua Julho de Castilhos, o secretário mencionou que a obra foi executada por uma empresa contratada via licitação. Dilmar afirmou que houver diversos erros na execução, mas a garantia do serviço ainda está vigente.

Para o Beco da Belizária, Pereira relatou que foi feito um levantamento das necessidades e após a finalização das obras na Vila Brisola, o foco será o Beco da Belizária.

Sobre a ponte no bairro São Paulo, o secretário anunciou a chegada das dez galerias de 3m por 3m necessárias para a construção. A partir disso, de acordo com o secretário, aguardam-se outros materiais para iniciar as obras na Avenida Barão do Ibirapuitã, onde a ponte estava localizada. O processo está atualmente em fase de licitação, já que algumas licitações anteriores não atraíram interesse das empresas.

Para o Parque São José, especificamente na Rua Eliseu Campos, que foi reportada como intrafegável por ouvintes da rádio, Pereira afirmou que a via está incluída na segunda fase do projeto de pavimentação com pavers.

Terra sem-lei

Certamente você já ouviu falar na expressão “terra sem-lei”. A expressão refere-se a um lugar onde todos fazem o querem, sem pensar nas consequências, o que não é o caso do Brasil. O exemplo claro disso é a decisão, desta semana, do juiz Everton Padilha Soares, do Juizado Especial Cível da Comarca de Sant’Ana do Livramento. O magistrado condenou o

Agilidade para liberar renegociação

Só depende de votação do Senado Federal a criação de um REFIS para os débitos contraídos pelos partidos políticos brasileiros em razão de descumprimento de obrigações referentes a prestações de contas, cumprimento de prazos ou ainda por eventual uso indevido de recursos de fundos partidário ou eleitoral. A Câmara dos Deputados já aprovou a PEC que propõe o refinanciamento de