ter, 18 de junho de 2024

Variedades Digital | 15 e 16.06.24

Vigilância sanitária interdita comércio e proprietária segue vendendo

Iachny Siqueira, responsável pelo setor jurídico da Vigilância, esclareceu o caso
Foto: Matias Moura/AP

A Vigilância Sanitária informou que, na segunda-feira (20), no exercício de sua função, foi necessário fechar um comércio localizado na Vila Julieta, devido à sua condição sanitária, orientando a proprietária que se adequasse a todas as condições.
Na manhã de hoje, quarta-feira (22), ao fiscalizar de maneira rotineira, a Vigilância Sanitária encontrou o comércio em funcionamento e realizando vendas.
Iachny Siqueira, responsável pelo setor jurídico da Vigilância, falou que ao realizar a fiscalização da padaria e mercearia se deparou com uma situação crítica e sem condições sanitárias.
A vigilante informou que solicitou que a proprietária parasse com o funcionamento até se adequar as orientações, e que a Vigilância retornaria para realizar a liberação ou não do estabelecimento.
A vigilante sanitária falou que ao chegar no local, a proprietária estaria comercializando através de uma porta lateral e ainda havia retirado a placa de interdição, e que resistiu que a Vigilância entrasse no local, então foi preciso o apoio da Brigada Militar, que conduziu a proprietária até a Delegacia de Polícia, onde foi realizado o Boletim de Ocorrência por descumprimento de ordem de autoridade e crime contra a saúde pública.
Ainda segundo Iachny, o comércio ficará fechado por um prazo mínimo de 90 dias até que se adeque à fiscalização sanitária.

CMPC confirma investimento no RS, mesmo após enchentes

A multinacional chilena CMPC confirmou que o investimento no Estado, anunciado durante a assinatura do protocolo de intenções com o governo estadual no final de abril, terá seguimento, mesmo após os eventos climáticos que atingiram o RS. A confirmação dos R$25 bilhões, que terão como destinação a instalação de uma nova planta industrial de produção de celulose em Barra do