sex, 12 de julho de 2024

LOGO GRUPO A PLATEIA capa branco
Variedades Digital | 06 e 07.07.24
Aplateia Digital | 06 e 07.07.24

Última Edição

Câmara presta homenagem ao Dia Mundial da Agricultura

Bancada ligada ao agronegócio prepara reação legislativa ao “abril vermelho” do MST, com a aprovação de projetos que endurecem penas contra invasores

A semana em Brasília será de muita articulação e trabalho em torno das pautas que envolvem o agronegócio e a defesa do direito de propriedade. Já nesta terça-feira (23), a partir das 12h, a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) promove reunião-almoço para discutir o Pacote Anti-Invasão, conjunto de projetos de lei para punir com mais rigor os invasores de terras, tornar obrigatório aos movimentos sociais a utilização de CNPJ e acelerar a reintegração de posse para os legítimos proprietários.

A reunião-almoço na FPA (QL 10, Conj 8, Casa 19 – Lago Sul) terá a presença do presidente da Frente Parlamentar Mista Invasão Zero (FPMIZ), deputado Luciano Zucco (PL-RS), que vai detalhar o plano de ação do colegiado frente ao chamado “abril vermelho” do MST. “Vamos nomear coordenadores regionais em todos os estados como forma de organizar uma reação à escalada de violência no campo. E trabalharemos em parceria com os governadores, para que eles assinem nossa carta-compromisso em defesa da segurança jurídica. Invasão é crime e ponto final. E a tolerância aos invasores deve ser zero”, argumentou Zucco.

Já na quarta-feira (24), às 11h, no Plenário Ulysses Guimarães, está prevista a realização de uma Sessão Solene em homenagem ao Dia Mundial da Agricultura. O evento contará com a presença de produtores rurais e das principais lideranças do setor produtivo nacional. De acordo com Zucco, se o MST tem o abril vermelho, “nós temos os 12 meses do ano dedicados ao verde da soja, o amarelo do milho, o marrom do café, o branco do algodão e tantas outras tonalidades que compõem a paleta de cores do agronegócio. Para os verdadeiros produtores rurais, todos os dias servem para mostrar o quanto eles são imprescindíveis para a economia desse país”, destacou.

Somente nos últimos 33 anos, a produção de grãos no Brasil cresceu 429%, enquanto a área plantada aumentou 108%. Nestas últimas três décadas, o agronegócio tem sido a âncora da economia brasileira, cuja participação no Produto Interno Bruto (PIB) é de 24,8%. Juntas, a produção agrícola, a agroindústria, o transporte, a distribuição e a comercialização de produtos empregam cerca de 20 milhões de trabalhadores, algo em torno de 20% do mercado de trabalho do Brasil.

Nossa balança comercial só é positiva graças à comercialização dos nossos produtos agropecuários, que ocupam as prateleiras dos supermercados ao redor do mundo. Para quem não sabe, o Brasil é o maior exportador global de commodities agrícolas, como soja, milho, café, carne bovina, aves, açúcar, papel e celulose. Em 2023, nosso superávit comercial foi de US$ 99 bilhões. No entanto, o superávit do agronegócio foi bem maior, algo em torno de US$ 150 bilhões, porque os demais setores (indústria e serviços) foram deficitários em US$ 51 bilhões.

Esse verdadeiro milagre diário é realizado em apenas 9% do território nacional, ou nos 72 milhões de hectares de áreas cultivadas. Hoje, o Brasil sozinho alimenta cerca de um bilhão de seres humanos. Esse protagonismo mundial levou a Organização das Nações Unidas (ONU) a admitir que teremos que ampliar em mais de 40% a oferta de alimentos para atender ao crescimento da população mundial, que deve passar dos atuais 7 bilhões para mais de 9 bilhões de habitantes em 2050. “Se você tomou café, almoçou ou jantou no dia de hoje, agradeça ao produtor rural. Isso também vale para as lideranças do MST”, finalizou Zucco.

Inscrições para Projeto Incentivo encerram dia 20

Projeto Incentivo de Unick Music Brasil está cadastrando cantoras de Sant’Ana do Livramento e cidades vizinhas. A iniciativa pretende selecionar cantoras de qualquer idade e de gêneros populares como sertanejo, forró e MPB acústica.