ter, 21 de maio de 2024

Variedades Digital | 18 e 19.05.24

Assentamento Bom Será recebe sala digital do Governo Federal

Escola Estadual de Ensino Médio Antônio Conselheiro foi comtemplado com projeto piloto do INCRA
Assentamento Bom Será recebe sala digital do Governo Federal Localizado a 30 km do centro de Sant’Ana do Livramento, a Escola Estadual de Ensino Médio Antônio Conselheiro, recebeu uma sala digital através de um projeto piloto coordenado pelo INCRA em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF). De acordo com o Incra, na primeira etapa seriam atendidas apenas comunidades da região metropolitana, mas a ampliação foi necessária para outras três regiões com dificuldade na comunicação e de transportes. A sala digital é composta por 20 computadores, impressora, antena de internet e tutores indicados por cada assentamento para orientar e organizar o espaço junto com os usuários. A diretora da escola, Cleide Luncks Almeida, sede do projeto, destacou a importância da escolha da instituição devido ao seu papel no ensino médio do campo e à presença significativa de assentamentos na região. A coordenadora do projeto, Erika Rocha, juntamente com três estudantes selecionados pela comunidade escolar, estará disponível para oferecer suporte e orientação aos usuários da sala, que já está em funcionamento nos três turnos da escola. “A sala já está funcionando desde a sua inauguração nos três turnos, manhã, tarde e noite. As pessoas agendam para fazer acessar o sistema do Governo, para ver aplicativos Minha Casa Minha Vida, tem muitas coisas legais que já vêm disponibilizados nesses computadores, então é bem interessante. Também os programas do INCRA, o espelho da agricultor, o que ele deve, que projetos ele já acessou, qual é o prazo para pagamento dos financiamentos, tudo isso é possível visualizar ali. E além disso, eles terão acesso a cursos que estão sendo preparados pelas universidades e a escola vai organizar turmas de agricultores e de estudantes para ministrar isso. Nós estamos bem interessados em fazer dar certo esse projeto”, destacou a diretora. Ainda segundo Cleide, a expectativa é que o sucesso desse projeto piloto, permita sua expansão para outras escolas, que é o caso da Escola Municipal Ensino Fundamental Paulo Freire que foi indicada para fazer parte do projeto, contribuindo para a inclusão digital e o desenvolvimento das comunidades rurais. “É uma conquista dos assentamentos da reforma agrária vinculados ao MST”, frisou. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, “A configuração dos equipamentos buscou atender especificidades dos agricultores. Por isso, os computadores possuem mouse reforçado a fim de facilitar o manuseio e os terminais apresentam capacidade limitada de armazenamento interno visando aumentar a vida útil, com foco na internet. Mesmo com esses cuidados, surgiram novas necessidades durante a implantação. Como resultado, os kits foram acrescidos de projetor e impressora e, em breve, receberão telão.
Foto: Cedida

Localizado a 30 km do centro de Sant’Ana do Livramento, a Escola Estadual de Ensino Médio Antônio Conselheiro recebeu uma sala digital, através de um projeto-piloto coordenado pelo INCRA, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF). A inauguração aconteceu na última quarta-feira (10) e contou com a presença do superintende do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, Marco Aurelio Sfins e da professora da UFF, Ana Claudia Giodani, representantes do MST, professores, funcionários, estudantes e comunidade escolar.

Conforme o Incra, na primeira etapa seriam atendidas apenas comunidades da região metropolitana, mas a ampliação foi necessária para outras três regiões com dificuldade na comunicação e nos transportes. A sala digital é composta por 20 computadores, impressora, antena de internet e tutores indicados em cada assentamento para orientar e organizar o espaço com os usuários.

A diretora da escola, Cleide Luncks Almeida, da sede do projeto, destacou a importância da escolha da instituição devido ao seu papel no ensino médio do campo e a presença significativa dos assentamentos na região. A coordenadora do projeto, Erica Rocha, juntamente com três estudantes selecionados pela comunidade escolar, estará disponível para oferecer suporte e orientação aos usuários da sala, que já está em funcionamento nos três turnos da escola.
“A sala já está funcionando desde a sua inauguração nos três turnos: manhã, tarde e noite. As pessoas agendam para acessar o sistema do Governo, para ver os aplicativos da Minha Casa Minha Vida, têm muitas coisas legais que já vêm disponibilizadas nesses computadores, então é bem interessante. Também os programas do INCRA, o espelho do agricultor, o que ele deve, que projetos ele já acessou, qual é o prazo para pagamento dos financiamentos, tudo isso é possível visualizar ali. E, além disso, eles terão acesso a cursos que estão sendo preparados pelas universidades e a escola organizará turmas de agricultores e de estudantes para ministrar isso. Estamos bem interessados em fazer dar certo esse projeto”, destacou a diretora.

Ainda segundo Cleide, a expectativa é que o sucesso deste projeto-piloto, permita sua expansão para outras escolas, que é o caso da Escola Municipal Ensino Fundamental Paulo Freire, indicada para fazer parte do projeto, contribuindo para a inclusão digital e o desenvolvimento das comunidades rurais. “É uma conquista dos assentamentos da reforma agrária vinculados ao MST”, frisou.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário: “A configuração dos equipamentos buscou atender especificidades dos agricultores. Por isso, os computadores possuem mouse reforçado, a fim de facilitar o manuseio, e os terminais apresentam capacidade limitada de armazenamento interno, visando aumentar a vida útil, com foco na internet. Mesmo com esses cuidados, surgiram novas necessidades durante a implantação. Como resultado, os kits foram acrescidos de projetor e impressora e, em breve, receberão telão”.